Futebol Gerson elogia Tite, reforços do Flamengo e revela mudança em relação ao time de 2019: 'Nova mentalidade'

Gerson elogia Tite, reforços do Flamengo e revela mudança em relação ao time de 2019: 'Nova mentalidade'

Meia deve ser capitão do Rubro-Negro no início da temporada

Lance
Lance

Lance

Lance

Capitão do Flamengo no início da temporada, Gerson destacou uma "nova mentalidade" do clube e deixou para trás o passado recente. Questionado sobre os resquícios da geração de 2019, o meia ressaltou o trabalho que vem sendo conduzido pelo técnico Tite.

- Eu estava em 2019, onde vivemos um ano mágico. Diversos jogadores partiram. Eu saí e voltei. É um grupo diferente, onde temos três ou quatro jogadores de 2019, mas é um novo comando, uma nova mentalidade. Começamos com o Tite e agora tudo vai facilitando com tempo de pré-temporada. Vamos conhecendo o trabalho do professor, assim como ele vai nos conhecendo como pessoa.

O camisa 20 também comentou sobre a qualificação do elenco com as chegadas de De La Cruz e Matías Viña. O jogador afirmou que não existe cadeira cativa na equipe titular e que cada atleta precisará justificar seu lugar no dia a dia.

- Jogar no Flamengo é assim. Quando você joga em um clube grande do tamanho do Flamengo são jogadores de nível altíssimo, onde ninguém tem sua vaga garantida. Você tem que buscar sua vaga sendo leal, se dedicando nos treinamentos. Chegou o Nico (De La Cruz), o Viña e quem ganha com isso é o Flamengo. Para chegar em patamares maiores ainda.

Neste sábado (27), o Flamengo encara o Orlando City, enquanto os jogadores receberão uma folga no domingo (28). A equipe principal do Flamengo deve voltar a entrar em campo por um jogo oficial diante do Sampaio Corrêa, pela 5ª rodada do Campeonato Carioca, no Mangueirão.

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DE GERSON:

FAIXA DE CAPITÃO

- Sou novo ainda, mas com tempo no profissional. Já consolidado. Está sendo muito importante essa fase que estou começando a viver agora. Ser líder não é fácil, mas é uma coisa que fui aprendendo com o meu jeito de ser. Agradeço à diretoria, ao professor e toda a comissão pela oportunidade, pois é um sonho estar jogando no meu clube de coração tendo a oportunidade de usar uma braçadeira de capitão, que mostra que minha liderança está no caminho certo. Ser um líder não é só usar uma braçadeira, você é líder no seu dia a dia, com a forma como você treina, com a sua dedicação. Cada dia vou melhorando mais nisso. Sempre fui um cara dedicado, com vontade de aprender e isso foi cada vez mais me deixando mais maduro no futebol.

TITE

- Eu acho que é muito importante, porque nós o vemos como nosso espelho. A gente segue o que ele fala. Mais importante do que isso é que ele não nos enxerga como robôs, mas sim como humanos. Sabemos da nossa responsabilidade que é vestir a camisa do Flamengo. Além de passar tudo para gente bonitinho, a comissão conversa com a gente fora dos gramados. No dia a dia, o professor costuma chamar um ou outro para conversar. Então, ele mexe naquele lado humano, porque às vezes é difícil, muita pressão. Nossos familiares às vezes não tem a dimensão do que é jogar no Flamengo. Posso não estar bem tecnicamente, mas tenho um companheiro que vai perceber isso e vai me carregar. Isso vai desenvolvendo um ambiente bom. Por estar um pouco sentido com críticas, seu comandante está ali te dando apoio. É algo que às vezes sentimos falta e com eles temos bastante.

ORLANDO CITY

- Sabemos que vai ser um jogo muito difícil. Por ser torcedor, quando você veste a camisa do Flamengo, não tem essa de amistoso, é jogo valendo porque a cobrança é muito alta. Não vão ter três pontos, mas é confiança para a sequência da temporada. O time se consolidar, cada vez a gente ir se conhecendo mais. Existe uma partida onde as duas equipes querem a vitoria.

Últimas