Futebol Fora da lista do Tite, Willian revela ao L!: 'Copa do Mundo é objetivo'

Fora da lista do Tite, Willian revela ao L!: 'Copa do Mundo é objetivo'

Camisa 12 não conseguiu ter regularidade em sua primeira temporada no Arsenal, relatou dificuldades na adaptação e contou sobre a relação com promessa brasileira dos Gunners

Lance
Lance

Lance

Lance

Em sua primeira temporada com a camisa do Arsenal, Willian não conseguiu ser o jogador conhecido da torcida brasileira pelo bom futebol apresentado nos últimos sete anos com o Chelsea. Por conta disso, o veterano não conseguiu aparecer na convocação do técnico Tite para defender a Seleção Brasileira nas próximas duas partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo. O meia-atacante não aparece na lista do comandante desde novembro de 2019. Em entrevista ao LANCE!, o atleta afirmou que sonha em atuar novamente com a amarelinha.

- Meu objetivo é voltar à Seleção Brasileira e jogar a próxima Copa do Mundo. Eu sei que o momento não é apropriado para o meu retorno por conta da temporada difícil que eu tive, mas quero retomar o bom futebol, a regularidade, ser produtivo com gols e assistências, como era no Chelsea, e representar o Brasil.

Mudança de clube na Inglaterra e filosofia nova

Na última janela de transferências do verão europeu, o ponta não entrou em acordo por uma renovação com os Blues, enquanto os Gunners ofereceram três anos de contrato para o camisa 12. Willian explicou que a mudança de filosofia de trabalho de um clube para o outro atrasou a sua adaptação.

> Veja a tabela da Premier League

- Cada treinador tem a sua forma de trabalhar e cada clube possui uma filosofia de jogo. Eu era habituado a um sistema de treinos mais físicos, intensos. No Arsenal, com o Arteta, nós trabalhamos muito mais a questão tática, visando e adversário. A gente deve respeitar e eu devo me adaptar a este novo modelo.

Além da adaptação ao novo clube, as lesões atrapalharam o brasileiro durante toda a campanha. Apesar dos problemas, Willian é o jogador com mais assistências do Arsenal na Premier League, com cinco passes decisivos distribuídos aos companheiros, e espera voltar mais forte em agosto.

- Eu tive um bom início e nunca tive muitas lesões, sempre apresentei regularidade, mas fiquei afastado em três oportunidades neste ano. Por isso não consegui ser o Willian do Chelsea. Espero voltar ao meu alto nível e uma temporada ruim não define minhas qualidades e o meu potencial. Ainda quero conquistar títulos.

Exemplo para os jovens e conselho a Martinelli

Aos 32 anos, Willian é um dos atletas mais experientes do elenco de Mikel Arteta e é exemplo para os jovens, como o compatriota Gabriel Martinelli. Autor de um golaço de falta no último domingo, o veterano conta que o atleta revelado na base do Ituano e que está na lista de convocados da Seleção Brasileira sub-23, visando a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, já pediu dicas sobre cobranças.

- O Martinelli é um menino na dele, mas a gente sempre conversa. Há poucas semanas, eu estava cobrando faltas e ele me perguntou: “Como você faz para bater assim? Você cobra faltas como escanteios?”. E eu disse que ele precisava começar a cobrar faltas, pois é atacante e precisa fazer gols e foi bem legal, pois ninguém nunca tinha me questionado sobre isso.

Willian - Arsenal x West Brom

Willian - Arsenal x West Brom

Lance

Willian marcou lindo gol de falta no último domingo (FRANK AUGSTEIN / POOL / AFP)

7 a 1: uma cicatriz que fica

O extremo participou das duas últimas Copas do Mundo com o Brasil e ficou marcado pela derrota por 7 a 1 para a Alemanha em 2014. Willian trata aquela partida como uma ferida que já foi estancada, mas admite que o confronto histórico ficará marcado para toda a eternidade no futebol nacional.

- É uma cicatriz que fica e você não consegue apagar. Você até consegue superar, aquilo já não te machuca mais, mas a marca permanece. Foi um momento muito difícil para o futebol brasileiro. Se a gente jogasse outras 10 vezes contra a Alemanha, aquilo não iria acontecer.

Neste momento, o camisa 12 está focado em fazer um bom final de temporada, uma vez que o Arsenal ainda tem confrontos diante do Crystal Palace e Brighton, e foca na próxima campanha. No ano que vem, Willian estará longe dos grandes palcos da Champions League ou Europa League, mas sabe que um bom desempenho na Inglaterra é a porta de entrada para representar o Brasil novamente e seguir escrevendo sua história.

Últimas