Futebol Fluminense termina março com um mês de atraso salarial, mas garante acordo cumprido com jogadores

Fluminense termina março com um mês de atraso salarial, mas garante acordo cumprido com jogadores

Tricolor ainda não pagou o mês de fevereiro, mas acertou todas as pendências relativas a 2020 ainda nos primeiros dias de março

Lance
Lance

Lance

Lance

O mês de março acabou e com ele também as preocupações do Fluminense com relação ao acordo feito com os jogadores para o pagamento dos salários atrasados. O clube ainda tem uma folha em aberto, relativa a fevereiro, com CLT e direitos de imagem, mas, através da sua assessoria de comunicação em contato com o LANCE!, informou que o combinado coletivo falava em quitar apenas o ano de 2020. Por isso, o entendimento é que tudo foi cumprido.

> Brasileirão 2021: veja todos os jogos do Fluminense na competição

No início deste mês o Flu já havia acertado o 13º de 2020, além de outros valores adiados pelo acordo feito ainda no início da pandemia. Foram eles os 20% restantes dos salários de março de 2020, 50% restantes dos salários de abril (férias) de 2020 e 1/3 das férias tiradas em abril de 2020.

Além disso, o clube também pagou as imagens de dezembro e janeiro. Tudo isso foi quitado com o recebimento da premiação do Campeonato Brasileiro. Assim, qualquer pendência do ano passado já está acertada. O mês de março vence no 5º dia útil de abril.

Veja a tabela do Campeonato Carioca

Em 2020, logo que o futebol foi paralisado por conta da pandemia da Covid-19, o presidente Mário Bittencourt entrou em acordo com os jogadores para redução dos salários de março (15%), maio (25%) e junho (25%), além do parcelamento de outros vencimentos. O clube seria obrigado a ter tudo em dia até dezembro.

Com a extensão da temporada até fevereiro, atrasando o pagamento de premiações, o acordo acabou sendo atualizado e os compromissos poderiam ser cumpridos até março. Caso ainda houvesse atraso, o Tricolor seria obrigado a pagar a diferença que o elenco abriu mão em 2020.

Para esta temporada, o Fluminense espera um alívio no caixa com a participação na Libertadores e na Copa do Brasil. Por ter ido à fase de grupos do torneio continental, o Tricolor já embolsará 1 milhão de dólares a cada jogo como mandante. Ou seja, algo na casa dos R$ 16,9 milhões, avançando ou não.

Últimas