Futebol Fluminense mostra marca da trava da chuteira de Rodrigo Caio na coxa de Cazares em bastidores do jogo

Fluminense mostra marca da trava da chuteira de Rodrigo Caio na coxa de Cazares em bastidores do jogo

Clube também enfatiza número de convidados do lado rubro-negro na partida e Roger exalta esforço do elenco no clássico, empatado em 1 a 1

Lance
Lance

Lance

Lance

No último domingo, o Fluminense divulgou o vídeo de bastidores do empate por 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã, na primeira partida da final do Campeonato Carioca. Uma das imagens mostra a marca das travas da chuteira do zagueiro Rodrigo Caio na coxa do meia Cazares. O lance gerou revolta em Fred e nos torcedores, que pediram a expulsão do atleta rubro-negro. A entrada foi aos 44 minutos do segundo tempo e o árbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus aplicou apenas um cartão amarelo.

Veja a tabela do Carioca

Além deste momento, as imagens mostram o clima de descontração antes de a bola rolar e o discurso do capitão Fred. Na fala, ele dá a entender que os titulares tiveram a opção de ganhar dias de folga, mas optaram por treinar e estar em campo na decisão.

- Abrimos mão de passar com a nossa família, os caras deram (folga) para nós e pedimos para treinar porque sabemos o que é jogar um clássico, principalmente contra eles (Flamengo). Então vamos para ganhar, personalidade, alegria para jogar e vamos ganhar - disse Fred.

As imagens também enfatizam o grande número de pessoas do lado do Flamengo na arquibancada do Maracanã. No fim da partida, houve confusão entre os torcedores e até envolvendo Fred. O Fla levou 114 convidados, enquanto o Flu manteve apenas os funcionários que já vão às partidas normalmente.

Ao fim dos lances da partida, o vídeo relembra a entrada de Rodrigo Caio em Cazares e mostra a coxa do jogador tricolor. Depois, o técnico Roger Machado faz o discurso final enaltecendo a entrega do time, mas destaca que o primeiro tempo foi ruim.

– A primeira parte já passou. Nos superamos e conseguimos um resultado deixando a disputa aberta. Nós não vamos fazer dois primeiros tempos da forma como fizemos duas vezes. O que nos faltou foi tranquilidade para colocar a bola no chão. Nosso time tem uma característica de não se entregar, de ser aguerrido, como é a mística do clube, mas nós temos que colocar a bola no chão e jogar. Futebol se sobrepões às dificuldades do jogo, é jogar. Por vezes a gente abriu mão um pouquinho do jogo para brigar pela disputa da partida, e é jogar - disse o treinador.

– Essa semana já tem Libertadores de novo. Parabéns aos que começaram e aos que entraram, isso é a prova que estamos com um grupo forte. Quem entra, entra bem e ajuda a gente a superar as adversidades do jogo. Sai todo mundo exausto, todo mundo deu o que podia dentro de campo. Ainda sobrou um algo mais para semana que vem - completou.

O segundo jogo da decisão contra o Flamengo será no próximo sábado, às 21h05 (de Brasília), no Maracanã. Antes, o Tricolor recebe o Junior Barranquilla, da Colômbia, nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), também no Maracanã. O Fluminense precisa apenas de um empate para garantir vaga nas oitavas.

Últimas