Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Fluminense: Fernando Diniz explica ausência de Marcelo, mas avisa após eliminação na Copa do Brasil: 'Não faremos caça as bruxas'

Tricolor foi derrotado por 2 a 0 para o Flamengo

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

Após a derrota para o Flamengo no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, Fernando Diniz lamentou o resultado, mas acredita que o Fluminense fez um bom jogo diante do Rubro-Negro. O comandante elogiou a postura em grande parte da partida e comparou o clássico com os confrontos mais recentes de sua equipe.

- Não vamos fazer nenhuma caça as bruxas. Eu achei que jogamos bem no primeiro tempo e não achei que fomos mal na segunda etapa. Hoje, não achei que jogamos mal. O time jogou mal na primeira partida. A gente foi muito dominante na posse, mas faltou ter mais profundidade, criar mais chances de gols, mas também por conta da qualidade do adversário. A gente jogou muito pior contra o Cuiabá (em que o Flu venceu por 2 a 0, pelo Brasileirão). Depois dos 30 minutos do segundo tempo, a gente acabou expondo o time para tentar o empate, o Flamengo se aproveitou de erros nossos e poderia ter feito até mais gol. Mas na maior parte, o Fluminense fez uma boa partida. No primeiro tempo, estivemos mais perto de abrir o marcador do que o Flamengo, mas eles marcaram em um lance de bola parada. Voltamos melhor, tivemos chances em bolas paradas, volume em escanteios, mas não conseguimos aproveitar e depois perdemos a organização na ânsia de fazer gol.

O comandante também explicou a ausência de Marcelo na partida decisiva contra o Rubro-Negro. O lateral-esquerdo havia sentido um incômodo na panturrilha esquerda no jogo de ida da Copa do Brasil e havia grande expectativa pelo retorno do veterano para o duelo desta quinta-feira.

- Ele ainda não estava se sentindo apto para jogar. A gente foi cuidando dele nesse tempo. Ele tentou jogar contra o Corinthians, mas não estava confortável. Na terça-feira, ele ainda não estava se sentindo seguro para o jogo e a gente achou por bem não relacioná-lo com o risco de ter uma lesão. E com uma lesão, o tempo que ele ficaria afastado seria muito maior.

Publicidade

VEJA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA DE FERNANDO DINIZ:

FALTA DE CRIATIVIDADE

Publicidade

- A gente tem desfalques. A gente não quer que um time caia de produção, mas às vezes acaba caindo. Os bons times são aqueles que quando caem, são os times que sabem subir. É o que espero e acho que a gente conseguiu subir a produtividade. O jogo teve pouca chance de gols para os dois times. A gente tinha controle da ´posse, bola parada, mas o jogo é difícil. Quando se joga com duas equipes que têm qualidade, não vamos criar muitas chances de gols. A não ser que você esteja em um dia muito inspirado ou seu adversário em um dia muito ruim. Não tem receita pronta. Hoje era um jogo eliminatório, mais tenso, mais brigado. A gente quer que o time produza mais chances, faça muitos gols, mas nem sempre é possível. Temos que ter serenidade, cuidado com o que a gente fala nesse momento e trabalhar. O torcedor quer ganhar e está no direito dele, mas a gente tem que achar os meios para ganhar. E os meios nunca são esses muito fáceis. "Ah tem que ter profundidade". Mas para ter profundidade em determinador jogos não é fácil. A gente teve controle da posse para tirar a bola do Flamengo. O Flamengo é muito mais perigoso quando tem a posse e está te empurrando para trás. Faltou produzir, porque o Flamengo marcou com todo mundo atrás da linha da bola . Trabalhar sistematicamente para melhorar e voltar a vencer.

DUELO CONTRA BRAGANTINO

Publicidade

A gente vem em uma sequência negativa no campeonato, mas vamos procurar fazer o melhor. Recuperar os jogadores e fazer o melhor para encarar o Bragantino. A gente vai procurar fazer o nosso melhor. Não tem uma receita. Vamos treinar para ter profundiade, bastante circulação, como conseguimos fazer contra o Corinthians. A primeira coisa é criar oportunidade e ser preciso na hora em que elas aparecerem.

ELENCO CURTO

Eu acho que os jogadores da base produzem nos treinamentos, a gente vai vendo conforme eu acredito que eles mereçam oportunidades e os lanço. Não é que o elenco iria estar tão curto como está hoje. A gente contratou o Jorge e ele teve uma lesão no cruzado. A gente teve o problema do Vítor Mendes. Trouxemos o Marcelo. Temos que conseguir pagar a folha, temos que trazer jogador que a gente acha que vai utilizar. É um cobertor que fica curto. A gente coincidiu de ter Marcelo fora, Alexsander fora, que é um jogador que você não espera que machuca, pois é jovem. O Keno teve uma lesão e faz um tempo que está no DM. E o Felipe Melo foi expulso no primeiro jogo. É difícil contratar. Estamos atrás de poucos jogadores para incrementar o elenco. Não ter mais oito jogadores e você não conseguir honrar compromissos e criar um time que tem muita insatisfação. A gente estava com uma equipe mais enxuta do que deveria. O coberto hoje ficou um pouco mais curto. A ideia era ter um elenco um pouco mais robusto, porque a gente está atrás, mas o jogador não consegue encaixar, pois às vezes é um pouco caro, às vezes não quer vir. Temos que tentar acertar mais na qualidade do que na quantidade.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.