Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Fluminense: Daniel não tem preferência por adversário na Libertadores e celebra classificação: 'Conseguimos o objetivo'

Meia havia comemorado de casa o triunfo do Tricolor sobre o Argentinos juniors em 2011

Futebol|Do R7


Lance
Daniel foi decisivo na vitória do Fluminense sobre o Argentinos Juniors (FOTO DE MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)

Opção do técnico Fernando Diniz na segunda etapa, Daniel foi decisivo na vitória do Fluminense sobre o Argentinos Juniors, pelas oitavas de final da Libertadores. Após o triunfo, o camisa 55 comemorou a classificação, mas disse que não tem preferência por adversário.

- Quando a gente quer ser campeão, a gente não escolhe adversário nessa fase. Vamos acompanhar os jogos e estar mais preparados para a próxima fase.

O atleta também ressaltou a paciência do Tricolor na partida, uma vez que o Argentinos Juniors se portou de maneira muito defensiva e dificultou as ações de ataque do time de Fernando Diniz. No entanto, o meia comemorou a vaga nas quartas de final, que era o grande objetivo do clube.

- Acho que nosso time estava até com paciência, tanto que estava trabalhando bastante a bola lá atrás, recuando muita bola para o Fábio. A gente tinha que trabalhar essa bola, com mais velocidade, mas deu tudo certo no segundo tempo. Libertadores é difícil e conseguimos o objetivo, que era classificar.

Publicidade

Além disso, Daniel possui uma história curiosa com relação ao Argentinos Juniors. Há 12 anos, o jogador comemorou a épica vitória do Tricolor sobre o adversário na última rodada da fase de grupos, o que fez com que o Fluminense avançasse às oitavas de final da Libertadores daquela edição.

VEJA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA DE DANIEL:

Publicidade

ANÁLISE DO JOGO

- O Diniz ajustou algumas posições de alguns jogadores, pediu um pouco mais de agressividade com a bola no pé. Mas é muito difícil com 10 jogadores praticamente lá atrás. Foi um jogo muito complicado, mas temos que tirar de positivo o foco que a gente teve no segundo tempo de ter calma e no momento certo conseguimos matar o jogo.

Publicidade

ANSIEDADE

- É natural ficar um pouco ansioso. Você vê o tempo passando, jogando em casa, com o estádio lotado e vai se arrastando para os minutos finais, para os pênaltis, que era o melhor para o time deles, que estava decidindo fora de casa. Mas acho que nosso time foi bem, não foi tão ansioso, tanto que fizemos dois gols nos minutos finais. Isso mostra que estávamos com a cabeça boa. É comemorar.

BRASILEIRÃO

- Isso é um planejamento mais do treinador, da diretoria, mas todos eles estão focados. A gente quer os dois campeonatos. Óbvio que o Botafogo tem uma boa vantagem, mas a gente tem que seguir fazendo nossa parte e a cada jogo do Brasileirão tentar ganhar, somar os três pontos e se eles derem brecha, brigar pelo título do Campeonato Brasileiro

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.