Fluminense aposta na bola parada para explorar erros do Bragantino

Tricolor marcou 13 vezes de pênalti, falta ou escanteio nesta temporada; equipe de Bragança Paulista sofreu duas vezes desta forma contra o Bahia

Lance

Lance

Lance

Pressionado por resultados, o Fluminense afastou a desconfiança ao vencer o Internacional de virada. Porém, a maratona continua. Nesta quarta-feira, o Tricolor visita o Red Bull Bragantino no Estádio Nabi Abi Chedid, às 19h15, para tentar manter o embalo. Uma das armas do time de Odair Hellmann para o confronto pode ser a bola parada, uma deficiência clara apresentada pelos donos da casa nos primeiros jogos do Campeonato Brasileiro. A partida, pela quarta rodada, terá transmissão em tempo real do LANCE!.

Dos 39 gols marcados pelo Fluminense em 2020, 13 saíram de pênaltis, faltas ou escanteios. Os outros 26 foram feitos a partir de jogadas trabalhadas ou aproveitando falhas do adversário, algo bem trabalho por Odair nos treinamentos. Na última rodada, por exemplo, o Tricolor venceu com dois gols de pênalti de Nenê. O segundo, inclusive, saiu de uma cobrança de falta do próprio meia antes de a bola bater no braço do defensor do Internacional.

O RB Bragantino ainda não venceu desde a estreia no Brasileirão, com dois empates e uma derrota. Contra o Bahia, na terceira rodada, a equipe sofreu dois gols de escanteio. O problema já vem sendo observado há algumas partidas, por exemplo no confronto contra o Corinthians, ainda no Paulistão. O técnico Felipe Conceição já admitiu que a bola parada preocupa porque a equipe ainda precisa corrigir.

Com bons batedores, como o próprio Nenê, além de outros atletas que se arriscam nas faltas, o Fluminense ainda sofre com cobranças da torcida para que o aproveitamento seja melhor nessa área. No atual momento, porém, a principal necessidade do Tricolor carioca é que as finalizações como um todo sejam mais eficientes. Após a paralisação, o Flu tem apenas uma vitória em jogos oficiais e quatro gols marcados.

- O gol que fizemos contra o Palmeiras foi através de uma falta. Uma jogada quase ensaiada. Contra o Internacional o pênalti foi por uma falta que bati e o cara colocou a mão na bola. Mas com certeza podemos melhorar. Não digo que é uma performance baixa, mas é algo que o Odair sempre fala. Temos esse poderio, jogadores que cabeceiam bem, eu procuro sempre colocar a bola em uma posição difícil para o adversário. Vemos que a bola parada é uma porcentagem alta dos jogos, quando é equilibrado faz a diferença. O futebol precisa muito dessa bola. Mas estamos treinando, vamos procurar evoluir - disse o meia Nenê em entrevista coletiva.

O Fluminense é o nono colocado no Campeonato Brasileiro, com quatro pontos. A equipe tem uma vitória, um empate e uma derrota até o momento.