Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Flamengo: discussão sobre profissionalização do futebol fica travada no Conselho Deliberativo

Emendas para discutir uma mudança na governança no clube não são colocadas em debate

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

A publicação de uma carta aberta contra a possível extensão do atual mandato de Rodolfo Landim teve outro motivo: trazer à tona a discussão de uma mudança da governança do Flamengo, com a extinção da vice-presidência de futebol e demais pastas. Emendas apresentadas sobre o tema estão travadas no Conselho Deliberativo há mais de um ano.

No documento, além de classificar a movimentação de conselheiros aliados a Landim de "golpe", o grupo propõe que seja feita "uma verdadeira reforma institucional". A ideia principal é mudar a governança do clube, que hoje é feita por vice-presidentes indicados pelo presidente, a deixando nas mãos de profissionais. O projeto é de que alcance todas pastas do clube, em especial o futebol.

+ O Flamengo de Sampaoli: técnico dá indícios sobre como montará o time

Atualmente, são 17 vice-presidentes. Marcos Braz é o mais notório, uma vez que comanda a principal pasta do clube desde 2019. O dirigente, que segue com o respaldo de Rodolfo Landim, centraliza as atenções do futebol rubro-negro, apesar da atuação junto ao comitê de futebol, composto por outros membros de grupos políticos da Gávea. A atual composição é alvo de críticas.

Publicidade
Rodolfo Landim Rodrigo Dunshee
Rodolfo Landim Rodrigo Dunshee Rodolfo Landim Rodrigo Dunshee

Rodolfo Landim e Dunshee nas eleições de 2021 (Foto: Paula Reis/Flamengo)

Por se tratar de um chamado à discussão, ainda não há uma proposta formal oficializada pelas figuras políticas que assinaram a carta, incluindo três ex-presidentes e nove ex-vice-presidentes, entre outros associados. Contudo, os planos de governo das chapas de Walter Monteiro e Ricardo Hinrichsen, candidatos de oposição na última eleição, abordam o tema, assim como propostas de emendas apresentadas por outros associados do clube ao Conselho Deliberativo há mais de um ano.

Publicidade

Uma das alternativas bem avaliada é a criação de um Conselho Diretor, com a presença do presidente e dos vice-presidentes, que ficaria encarregado das decisões estratégicas do Flamengo, em conformidade com os princípios, valores e melhores práticas de governança. Abaixo deste colegiado, estariam um Diretor Geral e executivos responsáveis por cada área: jurídica, futebol, esportes olímpicos e comunicação, entre outros, que atualmente estão a cargo dos VPs amadores.

A discussão é vista como fundamental por grupos políticos. Contudo, ainda não foi levada adiante pelos poderes do clube, que têm nas presidências nomes aliados ao presidente Landim, como Antônio Alcides, no Conselho Deliberativo, e Luiz Eduardo Baptista, no Conselho de Administração..

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.