Futebol Final da Supercopa da Itália vai ter setor proibido para mulheres

Final da Supercopa da Itália vai ter setor proibido para mulheres

Jogo será na Arábia Saudita e mulheres só vão poder entrar acompanhadas por homens. Estádio King Abdullah Sports City já recebeu Brasil x Argentina

juventus x milan

Brasil e Argentina já atuaram no estádio que receberá clássico italiano

Brasil e Argentina já atuaram no estádio que receberá clássico italiano

Reprodução / Twitter

Juventus e Milan disputam, no dia 16 de janeiro, a final da Supercopa da Itália. Pela primeira vez, uma partida da competição vai ser disputada na Arábia Saudita. Em um dos setores do estádio, as mulheres só poderão entrar se estiverem acompanhadas por um homem. 

Veja também: Veja quem está livre para assinar pré-contrato com qualquer clube

A partida vai ser realizada no estádio King Abdullah Sports City, na cidade de Jeddah e é divido em duas zonas. A primeira, denominada 'singles' (solteiro, em inglês), é exclusivamente para homens. A seção é a mais próxima ao campo, na lateral e com melhor visibilidade.

A segunda zona é denominada de 'família' e é uma seção mista. As mulheres, porém, só podem entrar acompanhadas por um homem. Além disso, um comunicado oficial recomenda que mulheres estrangeiras usem uma vestimenta negra típica do país.

Vale a pena ressaltar que a Arábia Saudita permitiu, pela primeira vez na história do país, que as mulheres pudessem assistir uma partida de futebol, apenas em 2018. O confronto foi entre Al Ahli e Al Batin, em janeiro daquele ano.

Entre polêmicas, Arábia Saudita se aproxima do futebol

A medida foi aprovada pelo príncipe do país, Mohammed Bin Salman, que, segundo relatório da CIA (Central de Inteligência Americana' e o 'Wall Street Journal', estaria ligado ao assassinato de um jornalista no consulado árabe em Istambul, na Turquia, em 2 de outubro de 2017.

Em meio a tanta polêmica e atitudes escusas, a Arábia Saudita tenta se aproximar do futebol ao promover jogos em seu território. O mesmo estádio em que vai ser realizado a final da Supercopa foi palco do amistoso entre a seleção brasileira e a Argentina, em outubro de 2017.

Itália, recentemente, combateu o machismo

A Itália promoveu, durante uma rodada da Serie A, em novembro, uma iniciativa que visava chamar atenção para violência doméstica contra mulheres e o combate ao machismo, com os jogadores entrando em campo com uma marca vermelha no rosto.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Michael Schumacher completa 50 anos ainda cercado de mistérios