Futebol Especialista analisa situação financeira do Corinthians: 'Não pode errar, mas segue errando'

Especialista analisa situação financeira do Corinthians: 'Não pode errar, mas segue errando'

Em entrevista ao "LANCE! na Jogada", Amir Somoggi deu um parâmetro da complicada situação das finanças do Timão e avalia que o clube já comprometeu seu futuro

Lance
Lance

Lance

Lance


O Corinthians vive um ano de reformulação, tanto dentro de campo quanto fora dele, em suas finanças. Tudo isso após dois anos consecutivos de enormes déficits e de crescimento significativo da dívida do clube. Duilio Monteiro Alves assumiu a presidência do Timão com a promessa de conter os gastos e tornar as contas saudáveis. No entanto, a situação não será de fácil solução.

TABELA
> Veja classificação e simulador da Sul-Americana-2021 clicando aqui

GALERIA
> Fagner 400 jogos! Veja jogadores que mais vestiram a camisa do Corinthians

Para falar sobre isso, o "LANCE! na Jogada" entrevistou o sócio da Sports Value, Amir Somoggi, especialista em estudos de finanças dos clubes brasileiros. Em sua avaliação, os gastos do Alvinegro são incompatíveis com os resultados que são entregues em campo. Além disso, pelo histórico das dívidas, a gestão corintiana não poderia mais errar, mas seguiu errando e pode acabar mal.

- O Corinthians gasta como um Flamengo e Palmeiras mas não performa. Tem de diminuir isso. Quem se enforcou em dívidas, como Vasco, Botafogo e Cruzeiro, acabou na Série B. Quem tem passivos históricos, não pode se dar ao luxo de errar, mas segue errando - explicou o especialista.

Gastos com futebol em 2020, segundo estudo da Sports Value:

1) Flamengo - R$ 562,7 milhões
2) Palmeiras - R$ 519,7 milhões
3) Corinthians - R$ 461,6 milhões

Para Amir, não há outra solução para o Corinthians além do corte de gastos e da atração de novas receitas a fim de zerar o déficit. Os erros acumulados até aqui já serão sentidos no futuro e os ativos mais valiosos, como o faturamento do estádio, que iria para o fundo do pagamento da Neo Química Arena, não tem estado à disposição por conta da pandemia de coronavírus.

- O Corinthians cometeu tantos erros que inviabilizou seu futuro. Em algum momento, um gestor vai entrar e entender a necessidade de redução de gastos, de reduzir o endividamento, de zerar o déficit e atrair novas receitas. O Corinthians atraía R$ 62 milhões com o estádio, mas atualmente não tem e não se sabe quando vai voltar a ter... - ponderou.

Segundo Somoggi, é preciso que o o clube tenha um choque de gestão, com um profissional de mercado especialista em finanças, para executar toda essa política de austeridade. Sem contar a retomada da credibilidade corintiana no mercado, afetada pelo endividamento fiscal acumulado nos últimos anos.

- O clube precisa ter uma ruptura, uma pessoa ligada a finanças e que dê credibilidade ao Corinthians no mercado. O Corinthians hoje é um dos maiores devedores, tem uma grave crise fiscal - alertou.

Por fim, Amir Somoggi lembrou que em um passado recente alguns clubes com administrações ruins chegavam a conquistar títulos, como o próprio Corinthians, mas destacou que isso é algo que tem ficado para trás, pois agremiações organizadas tendem a ter mais sucesso esportivo.

- A grande questão é que, durante muito tempo, clubes mal administrados formavam campeões. O Cruzeiro, o Grêmio e o Corinthians tinham déficits em seus balanços. Mas aos poucos, isso mudou. O Flamengo venceu uma Libertadores e dois Brasileiros. O Athletico-PR ganhou a Copa do Brasil.

Sobre o "LANCE! na Jogada"

O "LANCE! na Jogada" é uma série de lives no canal no Youtube, que traz convidados para analisar diversos assuntos atuais do futebol brasileiro. Os debates abordam temas como esporte, marketing, finanças e negócios.

Últimas