Futebol Equipe japonesa aciona Santos na Fifa, e clube toma decisão sobre multa de Carille

Equipe japonesa aciona Santos na Fifa, e clube toma decisão sobre multa de Carille

V-Varen, do Japão, entrou com ação judicial na Fifa questionando a contratação do técnico

Lance
Lance

Lance

Lance

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, comentou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (19), a nota publicada pelo V-Varen, do Japão, que acionou o Peixe na Fifa em razão da contratação do técnico Fábio Carille. Teixeira afirmou não temer o pagamento da multa rescisória do treinador, estimada em 1,5 milhão de euros (R$ 7,3 milhões).

➡️ Tudo sobre o Peixe agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! Santos

- É um direito do clube japonês, nós vamos acompanhar, já está sendo noticiado, publicado. Para nós é um assunto que apenas será acompanhado judicialmente, não temos nenhum tipo de situação diferente da regularização do técnico. Ele continuará normalmente. Não tememos também nada referente à multa, que envolve uma questão muito própria do profissional com o clube - afirmou o mandatário.

Os japoneses solicitaram às partes envolvidas - Santos, Carille e auxiliares do treinador - que sigam com os procedimentos formais de contratação. No entanto, a equipe asiática afirma que não recebeu nenhuma resposta por parte da diretoria do Peixe.

CONFIRA O COMUNICADO OFICIAL

- O V. Vahren Nagasaki decidiu entrar com uma ação judicial nesta sexta-feira (19) na Federação Internacional de Futebol (Fifa) em relação ao Santos FC e aos treinadores Fabio Carrile, Leandro, Dennis e Cesar. De 20 de dezembro de 2023 até o presente momento, solicitamos repetidamente ao Santos FC, ao dirigente Carrile e aos treinadores que sigam os procedimentos formais de contratação, visando uma resolução amigável. Mesmo após a liberação do nosso clube no dia 13 de janeiro, temos solicitado ao Santos FC uma resposta sincera e uma resolução amigável, mas ainda não recebemos uma resposta clara e nenhuma carta oficial. Portanto, determinamos que não será possível para as partes resolver o assunto, mesmo que as discussões continuem - afirmou o V-Varen em comunicado oficial.

Últimas