Futebol Entrevista a canal alemão teria sido o estopim para Tuchel ser demitido

Entrevista a canal alemão teria sido o estopim para Tuchel ser demitido

Treinador disse que não se sentiu valorizado após chegar à final da Liga dos Campeões, reclamou do protagonismo de algumas estrelas e afirmou que relacionamento é difícil

Lance
Lance

Lance

Lance

O técnico Thomas Tuchel, segundo a imprensa francesa, foi demitido do Paris Saint-Germain na véspera do Natal. Apesar de ainda não ter o anúncio confirmado, o "L'Équipe" disse que o comandante já foi comunicado da decisão e que o anúncio público acontecerá em breve.

+ Veja a tabela do Campeonato Francês


No entanto, uma entrevista pode ter sido o estopim para que o alemão não tivesse sua continuidade no clube da capital francesa. Criticado há bastante tempo, o treinador sempre foi bancado pela direção. Entretanto, após a goleada de quarta-feira, Tuchel deu entrevista ao canal "Sport1", da Alemanha, que não teria caído bem nos corredores do Parque dos Príncipes.

+ Haaland, Neymar, Lewandowski… listamos 20 nomes que têm tudo para serem os craques da década

VEJA OS TRECHOS DA ENTREVISTA DE TUCHEL
Desvalorizado após vice na Champions: "Faltava um jogo para vencer a Champions League e nunca tivemos a sensação de que tínhamos convencido as pessoas agora e que reconheciam o nosso trabalho. Por vezes também fica um pouco triste ou zangado. Em todo o caso, há expectativas extremas no clube e no meio ambiente. Você tem a sensação de que o apreço pelo campeonato não existe como no Bayern de Munique, por exemplo."​

Lidar com muitas estrelas: "Às vezes é muito fácil, às vezes é um grande desafio, porque num clube como o PSG existem muitas influências que vão muito além dos interesses da equipe. Por isso é um grande desafio deixar os rapazes felizes, porque isso também é importante. Então exija e exija coisas."

Pressão: "No final, você não deve depender do que os outros pensam. Você tem que ficar consigo mesmo. Fique consigo mesmo e em nenhum caso dependa da aprovação dos outros. Não vale a pena viver com autopiedade."

Pouco valor à equipe por conta das estrelas: "Acho que é uma pena para os jogadores porque apaga por completo as atuações muito sérias da equipe. Dizem sempre que temos Di María, Mbappé e Neymar. Claro que vencem em Bordeaux, mas parece que não é um feito. E com isso claro, disciplina, jogo sustentado e intensidade não são apreciados."

Últimas