Futebol 'Entrava, dava passe para gol e ia para o banco', lamenta Trauco sobre passagem pelo Flamengo

'Entrava, dava passe para gol e ia para o banco', lamenta Trauco sobre passagem pelo Flamengo

Lateral, hoje no Saint-Étienne, definiu a trajetória no Rubro-Negro como 'mais ou menos', além de revelar ter se sentido prejudicado por não ser brasileiro

Lance
Lance

Lance

Lance

Ainda no primeiro dia de agosto de 2019, Miguel Trauco se despedia do Flamengo para assinar com o Saint-Étienne, da França. A saída do lateral-esquerdo, que se pouco depois da chegada de Filipe Luís ao Ninho do Urubu, voltou a ser assunto nesta semana. Isso porque, o peruano lamentou publicamente o fato de não ter tido mais oportunidades no Rubro-Negro.

Em transmissão ao vivo em seu perfil no Instagram, Trauco indicou que era desprestigiado durante o período "mais ou menos" no Flamengo. E apontou possíveis fatores:

- Meu tempo no Flamengo foi mais ou menos. Sinto que tinha que dar mais, mas não sendo brasileiro, não me deram muitas oportunidades. Eu entrava, dava um ou dois passes para o gol e, no jogo seguinte, ia pro banco. Sempre prestaram mais atenção nos meus erros do que no que eu poderia oferecer - falou Trauco, que ganhou as medalhas do Brasileiro e da Libertadores de 2019 e que, por fim, ainda brincou sobre premiação dos títulos:

- Nada (de dinheiro) caiu (risos) - falou o defensor de 27 anos.

Hoje no futebol francês, Trauco soma 24 jogos nesta temporada, sendo 21 como titular, e um gol marcado. Pelo Flamengo, em duas temporadas e meia, acumulou 79 partidas e anotou quatro gols.

Últimas