Futebol Em resposta a dirigente, Evra revela episódios racistas na seleção da França: 'Recebemos caixas com fezes'

Em resposta a dirigente, Evra revela episódios racistas na seleção da França: 'Recebemos caixas com fezes'

Ex-lateral criticou fala de presidente da Federação francesa negando o racismo no futebol. Cartas chamando atletas de macacos e visita do então presidente da França foram citados

Lance

O ex-lateral francês Patrice Evra revelou casos de racismo sofridos por ele e outros jogadores da seleção de seu país em um vídeo nas redes sociais. A gravação foi uma resposta ao presidente da seleção francesa, Nöel Le Graët, que disse que não há racismo no esporte e, particularmente, no futebol. A declaração do dirigente foi feita após a acusão de racismo feita por Neymar ao zagueiro Álvaro Gonzalez, do Olympique de Marseille.

Na publicação feita nas redes sociais, Evra fez críticas direcionadas ao dirigente e revelou que a equipe recebeu cartas racistas e até mesmo caixas cheias de fezes.

- Eu não amo esse jogo. Eu não amo esse jogo (a expressão 'Eu amo esse jogo' é usada quase como um bordão por Evra). Existem exemplos e sou obrigado a contestar Nöel Le Graët. Preciso falar da 'Château' (local onde a seleção francesa fica concentrada). Quantas cartas racistas recebemos? 'Didi (Didier Deschamps), pegue seus macacos e vá para a África'. Quantas cartas assim nós jogadores recebemos? Mas escondemos. Eu vi algumas. Inclusive, recebemos caixas cheias de fezes - disse Evra, em um trecho da resposta.

Evra também denunciou uma mudança de lugares dentro do local em que costumavam comer quando uma autoridade aparecia. Ele e outros jogadores eram colocados no fundo da mesa:

- Quando vem o presidente da república... sabemos que a seleção francesa não é de um jogador, mas do povo francês. Mas temos lugares marcados quando comemos, e toda vez que vinha o presidente ou os políticos, tudo mudava. Eu estava ali sentado e, de repente, me botavam no final da mesa, onde estavam Sakho e Sagna, normalmente. Era muita 'sombritude' (sic), tinha que mudar. Colocaram Hugo Lloris, Laurent Koscielny e o presidente no meio. Mas sabíamos que eram as regras do jogo. Quando ele queria uma foto, era melhor estar com Lloris e Koscielny, e não com Sakho ou Sagna - complementou.

Evra, que jogou pela França entre 2004 e 2015, recebeu o apoio de vários internautas e também um comentário do ex-atacante holandês Patrick Kluivert: 'Incrível', ao lado de um emoji raivoso.

Últimas