Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Em coletiva, Xavi espanta favoritismo do Barcelona e é questionado sobre Caso Negreira

Barça tem vantagem de um gol na semifinal da Copa do Rei contra o Real Madrid

Futebol|

Lance
Lance Lance

O técnico do Barcelona, Xavi, concedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, esquentando os ânimos para o clássico de quarta contra o Real Madrid. Questionado sobre o jogo e situações extracampo, o treinador não hesitou nas respostas, mas não quis saber de favoritismo e jogou a responsabilidade para o adversário.

- Todo jogo grande é envolvido por sentimentos. E tenho o sentimento de ser muito difícil enfrentar o Real Madrid em disputas de ida e volta. Você só percebe isso quando está nessa disputa com eles. Quanto tempo não perdem uma eliminatória nesse molde? Por isso acho que são favoritos. Pese as vitórias recentes sobre eles, pese o 1 a 0 na ida, eles são favoritos, nada muda. A pressão é toda deles, podem ganhar perfeitamente, estão totalmente acostumados com esse tipo de situação de desvantagem - afirmou o técnico.

O Barcelona está sendo acusado de fornecer pagamentos à empresa do ex-dirigente da Comissão de Arbitragem Espanhola Enríquez Negreira, e as investigações estão a todo vapor contra os catalães. Inevitavelmente, Xavi foi questionado sobre como a situação está afetando o elenco, mas garantiu que seus jogadores não têm nada a ver com isso.

+ Barcelona pede renúncia de Javier Tebas, presidente da La Liga

Publicidade

- Eu não leio nada e escuto muito pouco, para ser sincero. Nós valorizamos as coisas de dentro do clube e não de fora. O presidente, que é nosso chefe, está contente, então isso não tem que nos importar em nada. Os temas além do esporte não entram no vestiário. Aqui dentro não falamos de Negreira, de Javier Tebas, nem da Uefa. O Real vem com sede de vingança e nós temos que mostrar nosso controle. O resto não nos cabe nem podemos controlar - disse o treinador.

Em sua carreira como jogador, Xavi disputou 42 partidas contra os merengues. Foram 17 vitórias, 13 derrotas e 12 empates, além de 5 gols marcados e 10 assistências. Como técnico do Barça, são seis jogos, com quatro vitórias sobre os rivais da capital e duas derrotas. Perguntado sobre a rivalidade que se alongou por sua carreira, o treinador preferiu demonstrar respeito ao adversário.

Publicidade

+ Barcelona está em busca de repatriar Messi

- Seja como jogador, seja como treinador, para mim não muda nada. É uma rivalidade, então temos que ter respeito e fair play com eles. Os dois times têm a obrigação de vencer, então se deve sempre competir. Se nos equivocamos, pedimos desculpas e nada mais - afirmou.

O Barcelona tem a vantagem após vencer o jogo da ida por 1 a 0, com gol contra de Éder Militão, e vem com a moral erguida após vencer os últimos três confrontos contra os madridistas. O jogo da volta acontecerá nesta quarta-feira, às 16h, no Camp Nou, estádio do Barça.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.