Futebol Em coletiva, Roger Machado enaltece atuação do Fluminense e diz: 'Nino é o melhor zagueiro do Brasil'

Em coletiva, Roger Machado enaltece atuação do Fluminense e diz: 'Nino é o melhor zagueiro do Brasil'

Treinador comemorou o fato de não ter sofrido gol na partida e disse que mesmo com o empate, ajustes na equipe surtiram o efeito esperado

Lance
Lance

Lance

Lance

Neste sábado, o Fluminense estreou no Campeonato Brasileiro contra o São Paulo, no Morumbi. Após perder um pênalti com Nenê ainda no primeiro tempo, o Tricolor até foi melhor, mas não conseguiu vencer a partida que terminou em 0 a 0. Em coletiva de imprensa, o técnico Roger Machado elogiou a atuação do Fluminense, enalteceu o bom momento de Nino e disse que agora o foco é todo no RB Bragantino, pela terceira fase da Copa do Brasil.

> Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro

Logo no início da coletiva, Roger já demostrou satisfação com o desempenho do Fluminense. Para o treinador, a equipe fez um jogo seguro e conseguiu demostrar agressividade, embora os três pontos não tenham sido alcançados.

- Sobre o jogo foi uma grande partida, realmente fizemos jogo seguro, mantivemos alguns ajustes que tínhamos feito contra o River e hoje foram muito importantes para que conseguíssemos ter um volume de jogo, uma postura agressiva, porque pressionamos alto quando precisou, contra atacamos, tivemos várias oportunidades, penso que nosso time jogou muito bem. É claro que fica esse gosto de que algo poderia ter acontecido diferente pelo o que nós produzimos, mas para conquistar ponto fora contra o São Paulo, campeão paulista, foi muito bom.

O comandante tricolor também falou sobre a penalidade batida por Nenê, mesmo tendo Abel Hernández em campo, que converteu suas duas últimas cobranças pelo Fluminense.

- A escolha (do batedor de pênalti) é feita pela comissão técnica, dependendo do jogo, a gente escolhe o melhor batedor para a partida. O Nenê é muito bom, mas errou hoje, porém já fez em outras ocasiões. Também não é sempre que o centroavante baterá a penalidade.

Além disso, o técnico falou sobre a maratona de jogos que o Flu terá pela frente, já que recebe o RB Bragantino na quarta, pela Copa do Brasil, e já no sábado enfrenta o Cuiabá, pelo Brasileirão. Para Roger, o importante é sempre colocar em campo força máxima, mas ele compreende que nem sempre isto será possível.

- A gente vai vendo jogo a jogo, vendo como estão as recuperações dos atletas, se possível e necessário fora, a gente como já fez antes do jogo contra o River, ficaria mais um dia sem levar os caras para o campo, eu tenho por preferência dar uma arejada em alguns setores, mas sempre tentando levar o que melhor de momento a gente tem. É claro que nem sempre vai ser possível, a gente não quer abrir mão de alguma competição e sabemos que o Campeonato Brasileiro é longo, mas é um campeonato de regularidade, então temos que tomar muito cuidado. Agora nós teremos o Cazares indo para a seleção, vai ficar um longo período afastado, o Nino também, então teremos que dar já oportunidade para outros jogadores.

O treinador, ainda, comemorou o fato do Fluminense ter ficado um jogo sem sofrer gols, já que isto não acontecia há 11 jogos (desde o confronto contra o Botafogo, pela última rodada da Taça Guanabara). Além disso, Roger fez questão de enaltecer Nino. Segundo o treinador, o zagueiro da Seleção Olímpica é o melhor em atividade no futebol brasileiro.

- Para mim, sem sombra de dúvidas, o Nino é o melhor zagueiro do futebol brasileiro na atualidade. Com relação a não sofrer gols, é muito importante, eu sempre digo para os atletas que se a gente manter o zero no placar estaremos sempre próximos da vitória. E se nós analisarmos os últimos anos de pontos corridos, nenhuma equipe foi campeã com uma média de um gol sofrido por jogo. Então, essa média tem que ser inferior a isto. O futebol é um jogo de erro, se você minimizar a chance de sofrer gols você vai estar sempre pronto para vencer. E nós não termos levado gols é algo que tem haver com esse equilibro defensivo que estamos tendo, principalmente em relação ao meio campo, já que nós estamos jogando com um tripé no meio, com cinco na linha, e isso dá sustentação para os jogadores que estão atrás da linha se defenderem bem quando a bola passa.

VEJA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA DE ROGER

Diferenças entre Caio e Biel para Kayky e Luiz Henrique

- São características diferentes, mas eu tenho cobrado muito sim de Kayky e Luiz, e eu costumo a falar nas palestras que é 'perna rápida é perna na bola', eu não posso estar bem posicionado na zona, e quando a bola entra no meu alvo eu tenho que encurtar o mais rápido possível para tomar essa bola. Existe uma razão para isso, porque eu preciso que os quatro jogadores de frente contribuam com esse processo defensivo, porque senão meus volantes e meus zagueiros sofrem muito. E dentro desta característica, Biel e Caio sem perder a força ofensiva contribuíram muito quando foram titulares. Mais eles estão melhorando, hoje eu vi Kayky e Luiz entraram mais atentos a este processo, eu vi os dois roubando bola defensivamente.

Pouca utilização de Ganso

-Em relação ao Paulo, eu tenho tido a opção do Cazares entrar em campo, mas agora mesmo eu fui ver que o Cazares vai ficar 40 dias fora, então, o Paulo passa a ser opção quase que imediata, para quando da necessidade de alterações. Por isso a gente precisa de jogadores do mesmo nível, alguns vão ficar de fora, mas quando tiver oportunidade eu sei que eles vão estar preparados para isso.

Estudo do RB Bragantino

- Desde o começo do ano, em três meses, eu devo ter assistido uns seis jogos. Então, não temos condições de analisar os times muito previamente, as análises do adversário, mais especificamente, vão ficar a partir de amanhã, é difícil dizer que tipo de jogo nós vamos ter. Nós sabemos que o Bragantino vem fazendo grandes jogos, contratou grandes jogadores, então é jogo de Copa do Brasil, jogo tenso.

Últimas