Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Dorival liga o alerta sobre possível contusão de Arboleda e justifica o cansaço para mudanças no time titular do São Paulo

Treinador diz que situação de equatoriano 'preocupa' após rápida avaliação no vestiário

Futebol|

O técnico do São Paulo, Dorival Júnior, disse nos vestiários que a situação do zagueiro Arboleda preocupa sim e que o jogador pode ter sofrido uma contusão durante a vitória por 2 a 0 sobre o Sport na Ilha do Retiro, nesta quarta-feira (18), no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O equatoriano deixou o campo no segundo tempo da partida sem conseguir andar direito e colocando a mão nas coxas. No banco, chegou a dizer à emissora que transmitia o jogo que estava tranquilo e que não passava de uma câimbra. Entretanto saiu do gramado amparado pelos companheiros.

+ ATUAÇÕES: Mudanças de Dorival surtem efeito, e Luciano e Marcos Paulo garantem vitória do São Paulo

- O exame inicial dele (preocupa) sim, porque ele ainda não está sabendo diferenciar algo muscular de uma cãibra muito forte que ele teve. Ficamos aqui na torcida para que seja apenas isso, mas é um risco que a grande maioria dos jogadores está correndo hoje .

Publicidade

Seguindo no tema, o comandante são-paulino alertou para o risco de lesões sofridas por seus jogadores diante da maratona de jogos que o mês trouxe. Além de Arboleda, Pablo Maia, que completou nove jogos seguidos como titular, também sentiu dores no decorrer do jogo. Para encarar o Sport, por exemplo, o técnico perdera Caio, que sofreu uma fadiga muscular no adutor esquerdo.

Até por isso, Dorival justificou o rodízio de jogadores no time titular que já era um padrão com o antecessor Rogério Ceni e que foi mantido. Ainda sem perder nos oito jogos que fez neste retorno ao Morumbi, o treinador não repetiu uma vez sequer uma escalação, algo que o São Paulo não faz desde junho do ano passado.

Publicidade

- O Edinho, do Sport, saiu no primeiro tempo (na verdade foi no início do segundo) com uma sobrecarga, Arboleda da mesma forma no final do jogo. Em um campeonato insano como o nosso, já cansamos de falar, temos que tomar cuidados com os jogadores. O Pablo (Maia) está fazendo a décima partida seguida dele (foi a nona na verdade). Temos que ter precauções, cuidados, e nem sempre teremos em campo todos os jogadores que a gente espera.

- As pessoas não entendem que precisamos segurar alguns atletas, mas o calendário não permite que tenhamos a todo momento todos os jogadores em campo. Há uma possibilidade de lesão e perder jogadores por meses. Começaremos a partir de agora uma maratona ainda mais difícil e complicada - completou Dorival.

Publicidade

A maratona tricolor continua. No sábado (20) a equipe já enfrenta o Vasco, às 18h30 (de Brasília), no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Logo em seguida inicia a via-crúcis para o duelo ante o Puerto Cabello, na Venezuela, às 21h30 (de Brasília) de terça-feira (23). Sem conseguir voo fretado, a viagem será de avião comercial, com escala no Panamá, e depois três horas de ônibus em uma jornada de quase 14 horas.

Sem tempo para aprimorar a equipe e com o rodízio exigindo vigor físico de todo o plantel, a solução encontrada pelo treinador na logística é treinar onde joga. Fez isso na semana passada, após o empate sem gols com o Fortaleza, pelo Brasileirão, e repetirá agora. O São Paulo faz trabalho físico com os reservas em Recife (PE) na manhã desta quinta-feira (18) e retorna à capital paulista apenas no final da tarde. Treino com todo mundo, incluindo titulares, só na sexta-feira (19), no CT da Barra Funda.

+ Clique aqui e veja como apostar no Brasileirão

+ Confira os jogos e classificação resultados da Copa do Brasil-23 na tabela do LANCE!

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.