Diretor do Timão reconhece dívidas e promete quitar pendência na Fifa

Em entrevista ao "Jogo Aberto", da Band, Duílio Monteiro Alves explicou os endividamentos com Jonathas e com o Montevideo Wanderers, por conta da compra de Bruno Méndez

Lance

Lance

Lance

Nas últimas semanas, as notícias em relação às dívidas do Corinthians parecem pipocar diariamente na mídia, o que agrava uma situação já problemática das finanças do clube. Em entrevista ao programa "Jogo Aberto", da Band, nesta terça-feira, o diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, explicou algumas dessas situações como a do atacante Jonathas e a compra do zagueiro Bruno Méndez, cujo caso já está na Fifa e o prazo de pagamento está próximo de vencer.

Na situação que envolve o defensor uruguaio, o Timão corre contra o tempo, mais precisamente até o dia 22 deste mês, para pagar uma dívida com o Montevideo Wanderers. Trata-se de uma parcela da compra de Méndez no valor de 1 milhão de dólares (R$ 5,25 milhões na cotação atual), que era para ter sido paga no dia 30 de junho de 2019, mas não foi honrada. Duílio procurou tranquilizar a torcida e promete quitar o débito para não haver punições.

- Existe realmente uma dívida, foi colocada uma ação na Fifa, mas o nosso departamento financeiro já está com esse planejamento feito desde o momento em que a ação foi colocada, então nos próximos dias, a coisa que tem para se fazer é pagar e o Corinthians vai pagar antes do prazo e evitando qualquer tipo de punição - afirmou antes de completar:

- O Corinthians é muito grande, não vai ficar sem pagar dívida, não vai ficar devendo, não vai perder ponto, ter que ficar sem contratar pela Fifa. O Corinthians vai pagar suas dívidas, o corintiano pode ter certeza.

Na última segunda-feira, os corintianos se depararam com mais um jogador cobrando o clube por compromissos não cumpridos. Foi a vez do atacante Jonathas, que vestiu a camisa alvinegra no segundo semestre de 2018, e cobra uma dívida de R$ 2 milhões em direitos de imagem. Sem conseguir receber após dois acordos, o atleta entrou com uma ação na Justiça contra o clube.

Duílio reconheceu que os os problemas financeiros do clube, agravados com a paralisação por conta da pandemia de coronavírus, foram responsáveis pelo não pagamento das parcelas a Jonathas desde o mês de março. Para evitar que a ação tenha maiores consequências, o dirigente revelou que já está conversando com o jogador e seu estafe a fim de selar um novo acordo.

- O Jonathas veio, acabou não indo muito bem, pelo que a gente entende de contratação, boa é aquela que dá certo, no caso dele ele acabou não indo muito bem no Corinthians e acabamos fazendo um acordo para que ele seguisse a vida dele. Foi feito um acordo, com uma forma de pagamento, o primeiro pagamento, se eu não me engano, era para ser pago em março ou abril deste ano, isso foi a rescisão de contrato dele.

- O Corinthians, por dificuldade, acabou não pagando a primeira parcela e ele entrou com a ação, mas nosso jurídico e nosso financeiro já estão em contato com ele para que a gente faça um plano de pagamento contemplando esses meses parados de pandemia, para que a gente volte a pagar o acordo o mais rápido possível e evite que essa ação tenha sequência.

No ano passado, o balanço do Corinthians foi fechado com um deficit de R$ 177 milhões e uma dívida acumulada de R$ 665 milhões. Entre os itens que mais chamaram a atenção no documento, está o débito com direitos de imagem, que somam R$ 48 milhões. Neste ano, há novos atrasos em relação a esse pagamento para jogadores do elenco, além do salário em carteira.

Para esses e outros débitos, o clube aguarda o dinheiro da venda de Pedrinho ao Benfica, que foi antecipado junto a um banco europeu, porém esse valor, cerca de R$ 118 milhões, ainda não chegou. A expectativa é de que até a próxima semana isso seja regularizado e as dívidas amenizadas.

- O problema é que existe muito fluxo de caixa, isso nos atrapalhou um pouco agora, essa paralisação de três meses, e depois do atraso desse dinheiro que a gente já contava do Pedrinho, acabou atrapalhando bastante o fluxo de pagamento e por isso a gente tem tido alguns tipos de problema, inclusive esse que vocês citaram do Jonathas - concluiu.