Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Direção do Corinthians começa a traçar estratégias para reforçar o clube no segundo semestre

Timão, no entanto, não deve fazer loucuras financeiras e nem contratar em baciada. Meia e atacante são as prioridades

Futebol|

Lance
Lance Lance

Mesmo tendo definido que não vai em busca de novos jogadores até o dia 20 de abril, quando fecha o período de transferências entre equipes brasileiras, a diretoria do Corinthians já iniciou as movimentações para reforçar a equipe no meio do ano.

A janela internacional vai abrir no dia 3 de julho e vai até 2 de agosto. Assim, jogadores contratados até a semana do dia 19 poderão jogar as oitavas de final da Libertadores, que é o grande objetivo corintiano na temporada.

+ Site aponta 31 jogadores do Brasileirão que mais valorizaram em 2023

Porém, mesmo com o objetivo de reforçar o elenco para o segundo semestre, a direção corintiana não deve fazer loucuras financeiras, nem contratar de baciada. A ideia, a princípio, é fechar com um meio-campista com qualidade técnica o suficiente para somar forças com Renato Augusto. O intuito é ter um atleta que possa jogar junto com o camisa 8, quando ele estiver à disposição, e supra bem a ausência dele, que tem sofrido com uma série de problemas físicos ultimamente. Um atacante para ser alternativa a Yuri Alberto é outro desejo do clube alvinegro.

Continua após a publicidade

Existe a chance do Corinthians tentar a contratação de um zagueiro, principalmente porque não deve manter Balbuena, que tem contrato de empréstimo até o dia 30 de junho e deverá ser devolvido ao Dínamo de Moscou da Rússia. Uma extensão do vínculo é considerada algo difícil, já a compra em definitivo nem é cogitada, principalmente porque o paraguaio se tornou quarta opção do setor, atrás de Gil, Caetano e Bruno Méndez. No entanto, ainda que o Timão contrate um defensor para o lugar do camisa 31, ele não deve ser alguém de patente alta, mas, sim, para compor o plantel.

A direção corintiana não se fecha em relação a outros nomes ou posições, mas só fará negócios que não estão planejados no momento caso surjam opções de mercado consideradas imperdíveis. A equipe do Parque São Jorge também ‘deve mirar o canhão’ para a Europa, até mesmo em mercados alternativos do continente, ou até mesmo a Ásia e Oriente Médio, em busca de atletas que possam suprir as carências diagnosticadas e se encaixem no orçamento da instituição. Os representantes do departamento de futebol do clube já conversam com intermediários que possuem aberturas nessas praças e contam com a ajuda deles para mapear o mercado. De todo modo, qualquer contratação só será efetuada com o aval da comissão técnica, que tem, até o momento, Fernando Lázaro prestigiado e garantido à frente do cargo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.