Futebol Diniz quer continuidade do Paulistão, mas admite que possa ser inviável

Diniz quer continuidade do Paulistão, mas admite que possa ser inviável

Treinador do São Paulo foi entrevistado pelo programa "Mesa Redonda", da TV Gazeta, e falou de seu desejo de conclusão do estadual, porém tem noção de que talvez seja difícil

Lance
Lance

Lance

Lance

O isolamento doméstico causado pela pandemia de coronavírus parece longe de ter um fim, porém jogadores e personagens do futebol já pensam em como será após a normalização dessa situação. Assim é o caso de Fernando Diniz, técnico do São Paulo, que afirmou que gostaria que o Paulistão continuasse a ser disputado, embora tenha noção de que o tempo de impedir esse desejo.

Em entrevista ao programa "Mesa Redonda", da TV Gazeta, no último domingo, o treinador são-paulino comentou sobre a possibilidade de retorno das competições que foram interrompida. No que depender dele, todas elas deveriam ter uma conclusão dentro das possibilidades do calendário.

- Eu não tenho uma opinião muito formada, não sei até quando vai durar. Não sei se conseguem ter essas cinco ou seis datas para terminar o Campeonato Paulista. Não sei como vai ser o calendário, com Brasileiro, Libertadores, Sul-Americana... Eu gostaria que os campeonatos terminassem se fosse possível.

No entanto, como não há um prazo determinado para esse problema de saúde pública mundial ser normalizado, Diniz sabe que quanto mais o tempo passa, mais difícil ficará para encaixar o estadual no calendário brasileiro.

- A data-limite a gente não sabe qual vai ser. Se ficar mais dois ou três meses sem jogo é evidente que o Paulista não tem a mínima condição de continuar. Se o tempo for passando e a gente não voltar aos treinamentos vai ficar inviável - lamentou o comandante tricolor.

O último jogo do São Paulo foi há quase um mês, no dia 14 de março, em clássico contra o Santos, no Morumbi. O elenco, desde que as atividades no CT da Barra Funda foram suspensas, vinha treinando em casa sob as orientações da comissão técnica. No dia 2 deste mês de abril, os atletas entraram em um período de férias por 20 dias, que devem ser sucedidos por mais isolamento.

Últimas