Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

De olho na Copa do Mundo 2030? Arábia Saudita assume controle de quatro clubes e busca grandes astros do futebol mundial

Quatro principais clubes do país serão controlados pelo Fundo de Investimento Público do país

Futebol|

Lance
Lance Lance

Desde o fim de 2022, a Arábia Saudita vem se reposicionando no mercado do futebol com a busca grandes contratações nas janelas de transferências. Após Cristiano Ronaldo vestir a camisa do Al-Nassr, Karim Benzema está próximo de tornar-se jogador do Al-Ittihad.

De uns meses para cá, Lionel Messi vem sendo cotado como o maior desejo do Al Hilal, atual vice-campeão do mundo. O clube estaria disposto a bancar um salário de cerca de 400 milhões de euros (R$ 2 bilhões) ao argentino, que seria o jogador mais bem pago do mundo. Além dele, os nomes de Sergio Ramos e Luka Modric também foram ventilados no país.

INVESTIMENTO SAUDITA

Na última segunda-feira (5), o Fundo de Investimento Público (FIP) da Arábia Saudita publicou que irá adquirir 75% dos quatro principais clubes do país: Al-Ittihad, Al Hilal, Al-Nassr e Al-Ahli. Os outros 25% serão parte de organizações sem fins lucrativos. Neste momento, o FIP trabalha com o Ministério do Esporte para realizar todos os procedimentos regulatórios exigidos para que essa mudança de estrutura aconteça.

Continua após a publicidade

Neste momento, a Arábia Saudita possui um projeto chamado "Visão 2030" que possui diversos objetivos. Desde a capacitação de profissionais e desenvolvimento de indústrias nacionais até uma melhoria na qualidade de vida da população, que idealmente teria mais acesso a programações esportivas, culturais e de entretenimento.

Nesse sentido, a Arábia Saudita lançou o projeto de privatização de seus clubes, de acordo com a agência estatal "SPA". Um dos principais objetivos é o desenvolvimento esportivo visando uma economia sustentável dentro do setor, além de elevar o nível das equipes e desenvolver a infraestrutura visando oferecer um serviço melhor aos torcedores. Um dos planos é fazer com que o Campeonato Saudita esteja entre os 10 melhores do mundo.

Continua após a publicidade

Além do desenvolvimento dos clubes, a Liga Profissional Saudita (LPS) busca aumentar sua receita. Atualmente, a competição gera 450 milhões de riais (R$ 590 milhões), mas busca elevar esse valor para 1,8 bilhão de rial (R$ 2,3 bilhões). A LPS também visa aumentar seu valor de mercado atual em 3 bilhões de riais (R$ 3,9 bilhões) para 8 bilhões de riais (R$ 10,5 bilhões).

ALTOS SALÁRIOS

Continua após a publicidade

O Ministério do Esporte da Arábia Saudita anunciou que a Aramco, empresa do ramo do petróleo do país, irá adquirir o Al-Qadsiah. O Al-Suqoor será transformado em empresa e será controlado pela NEOM, enquanto o Alula FC e o Al-Diraiyah FC serão controlados por repartições públicas.

Ao contrário dos clubes europeus, os sauditas não estão sujeitos à regra de gastos da Uefa, o que significa que não há um limite salarial na Arábia Saudita. Dessa forma, as equipes da Arábia Saudita controlados pelo Fundo de Investimento Público ou por empresas privadas podem oferecer cifras altíssimas aos melhores jogadores do mundo.

Contratado em dezembro de 2021, Cristiano Ronaldo recebe 200 milhões de euros (R$ 1 bilhão) por temporada no Al-Nassr. Segundo a imprensa espanhola, Karim Benzema deve ganhar cerca de 100 milhões de euros (R$ 500 milhões) no Al-Ittihad. Em busca da contratação de Messi, o Al Hilal já ofereceu 400 milhões de euros (R$ 2 bilhões) por ano pelo craque argentino.

Outros grandes nomes já foram especulados na Arábia Saudita, como os de Sergio Ramos, que está sem clube após o fim de seu contrato com o Paris Saint-Germain, Luka Modric, que está em sua reta final de carreira com a camisa do Real Madrid, e N'golo Kanté, do Chelsea. A Liga Profissional Saudita enxerga que os atletas, embora estejam com uma idade avançada, podem trazer investimentos e buscar mudar a imagem do país.Cristiano Ronaldo é o jogador mais bem pago do mundo (FAYEZ NURELDINE / AFP)

COPA DO MUNDO 2030

Embora não tenha oficializado uma proposta, a Arábia Saudita deve buscar sediar a Copa do Mundo 2030, como parte do projeto "Visão 2030". A presença dos grandes jogadores ajuda a valorizar o produto (Campeonato Saudita) e coloca a competição no centro das atenções da imprensa internacional.

Atualmente, Lionel Messi é embaixador do turismo da Arábia Saudita, como uma de suas atribuições que vão além do campo e bola. Recentemente, o atleta chegou a ser punido pelo Paris Saint-Germain com uma multa e um afastamento por faltar um treinamento devido a um compromisso comercial no país,

Segundo a imprensa espanhola, Cristiano Ronaldo teria assinado um contrato em que aceitaria ser um embaixador da candidatura da Arábia Saudita na Copa do Mundo 2030. Há uma grande especulação de que os acordos feitos com os futuros astros que chegarão na Liga Profissional Saudita também tenham que se adequar aos termos.

Recentemente, a Arábia Saudita fez acordos com a Federação Espanhola de Futebol e a Federação Italiana de Futebol e sediou as Supercopas de ambos da Espanha e da Itália. A nação do príncipe Mohammed bin Salman também receberá a Copa Asiática 2027 e busca mudar a imagem do país para o mundo, apesar das controversas leis que vão contra direitos humanos e livre expressão da população.

A Arábia Saudita ainda não oficializou uma proposta para sediar a Copa do Mundo 2030. Atualmente, a competição está sendo disputada por um bloco sul-americano formado por Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai e por um bloco europeu composto por Espanha, Portugal e Ucrânia.Copa do Mundo 2030 está na mira da Arábia Saudita (Franck Fife/AFP)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.