Futebol David Duarte fala sobre sua primeira Libertadores e elogia zagueiros do Fluminense: 'Vai ser uma briga sadia'

David Duarte fala sobre sua primeira Libertadores e elogia zagueiros do Fluminense: 'Vai ser uma briga sadia'

Defensor vestirá a camisa número 29 durante a temporada 2022 e sabe que terá que disputar uma vaga em um setor numeroso e qualificado do elenco Tricolor

Lance
Lance

Lance

Lance

O Fluminense reforçou seu sistema defensivo para a temporada 2022 ao anunciar o zagueiro David Duarte. Em entrevista à FluTV, o defensor, de 26 anos, elogiou os companheiros de zaga, disse que a briga será sadia ao longo do ano e revelou a expectativa de disputar a primeira Copa Libertadores da carreira.

- Você tem o Nino, que é um grande zagueiro no Brasil. Tem o David Braz, o Manoel. Vai ser uma briga sadia e eu venho para querer jogar. Quem vence com isso é o Fluminense, que tem grandes jogadores - enalteceu o grupo.

+ Confira a classificação final do Campeonato Brasileiro 2021

O zagueiro foi revelado pelo Goiás em 2015 e conquistou o Estadual em quatro oportunidades. Ao longo dos últimos anos, ele vinha sendo um dos grandes destaques do time goiano e na última temporada disputou 43 partidas, marcou quatro gols e deu uma assistência. No Tricolor, ele vestirá a camisa 29 e assinou contrato de quatro anos.

O jogador disputará pela primeira vez em sua carreira a Copa Libertadores da América. Ele se mostrou motivado ao vestir a camisa do Fluminense e revelou a importância dos mais experientes em sua ambientação no clube e na disputa de competições internacionais.

- É uma temporada que o jogador gosta com várias competições para disputar. Tem um grupo cheio que vai poder mesclar em todas as competições. Fico muito feliz, pois no goiás não tem essa quantidade de jogos. Vou disputar a minha primeira Libertadores, estou muito feliz, motiva e ansioso para que siso aconteça logo - frisou, e emendou:

+ Fluminense negocia e fica perto de trazer o meio-campista Nathan, do Atlético-MG, por empréstimo

- Importante. São jogadores que jogaram a competição, são experientes. Não tenho essa experiência em competições internacionais. Vai ser importante a ajuda deles. Eu sou cabeça aberta para aprender, então estou ansioso, nervoso, com aquele friozinho na barriga para o dia da apresentação. É fundamental ter esses jogadores como ídolos de clubes. Aprender com eles é sempre bom – completou.

Últimas