Coronavírus: Fluminense lamenta morte do escritor Sérgio Sant'Anna

Aos 78 anos, ele era torcedor declarado do Flu; último conto escrito por Sant'Anna narrava um treino em Laranjeiras, em 1955

Lance

Lance

Lance

O Fluminense utilizou as redes sociais para lamentar a morte de Sérgio Sant’Anna, escritor tricolor de 78 anos, que faleceu na madrugada deste domingo com sintomas do novo coronavírus. Ele estava internado no Quinta D’Or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, desde o último dia 3.

Sérgio Sant'Anna era considerado um dos mestres do conto no país e completou 50 anos de carreira em outubro de 2019. Foi vencedor do prêmio Jabuti - mais tradicional prêmio literário do Brasil, concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) - quatro vezes e era torcedor assumido do Fluminense.

O último conto escrito por ele foi publicado há duas semanas, na Folha de S.Paulo. Era um texto inédito de um livro em andamento. Nele, o escritor narra um treino do Fluminense em 1955, contado pelo ponto de vista de uma velha trave de gol. A história foi inspirada na experiência do próprio Sérgio Sant'Anna na juventude.

- O Fluminense lamenta a morte do escritor Sérgio Sant'Anna. A última crônica escrita por esse grande Tricolor foi publicada no dia 26 de abril pela Folha de S. Paulo, narrando um treino, em Laranjeiras, no ano de 1955 - escreveu o Flu nas redes sociais.