Futebol Corinthians pode fechar 2020 com sua pior média de gols na década

Corinthians pode fechar 2020 com sua pior média de gols na década

Nesse período, que se iniciou em 2011, o Timão tem seu pior índice justamente nesta temporada. Serão mais três partidas antes de encerrar o ano para evitar a marca negativa

Lance
Lance

Lance

Lance

O setor ofensivo é uma das pedras no sapato do Corinthians nesta temporada, fator que gerou dor de cabeça em todos os três técnicos que passaram pelo clube desde o início deste ano. Não é à toa que 2020 registra, neste momento, a pior média de gols do Timão nesta década, mas até ele terminar só haverá mais três partidas para evitar essa marca negativa, que hoje pertence a 2018.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Como publicado pelo LANCE! na última quarta-feira, Vagner Mancini tem a pior média de gols entre os treinadores que comandaram o Alvinegro nesta temporada, mas isso não foi um problema trazido por ele e sim pela herança de outros trabalhos, aliada aos problemas na montagem do elenco e à pandemia de coronavírus, que interferiu tanto dentro quanto fora de campo.

Todos esses fatores contribuíram para que nesta altura do ano o Corinthians tivesse apenas 47 gols em 44 partidas oficiais, o que resulta em uma média de 1,07 gol por jogo, a terceira pior entre os clubes da Série A em 2020, melhor somente do que Botafogo (1,00 gol por jogo) e Vasco (0,87 gol por jogo).

Mas a comparação não é só ruim com os adversários que disputam a elite do futebol brasileiro, mas também com o próprio Corinthians em outras temporadas. Se fizermos o recorte apenas desta década (2011 a 2020), talvez a mais vencedora da história do clube, 2020 registra, até aqui, a pior média de gols do período, status negativo que hoje pertence a 2018 (1,08 gol por jogo).

Acontece que a tendência de queda é bem evidente quando pegamos dados desde 2015, ano em que o Timão fez 117 gols (melhor temporada da década em número absoluto de tentos) em 67 jogos, média de 1,75 por partida (melhor da década também). De lá para cá o que vemos é esse índice cair ano após ano, com exceção de 2019, que teve pequeno aumento. Confira na tabela abaixo:

2015 - 117 gols em 67 jogos oficiais - 1,75 gol por jogo
2016 - 101 gols em 67 jogos oficiais - 1,51 gol por jogo
2017 - 86 gols em 68 jogos oficiais - 1,26 gol por jogo
2018 - 78 gols em 72 jogos oficiais - 1,08 gol por jogo
2019 - 82 gols em 74 jogos oficiais - 1,11 gol por jogo
2020 - 47 gols em 44 jogos oficiais - 1,07 gol por jogo

Em 2013, um ano após as conquistas da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes, o Corinthians continuou comandado pelo técnico Tite, que naquela temporada ganhou o apelido de "EmpaTite", pelo excesso de empates da equipe (31 em 75 jogos). Algo que influenciou no número de gols marcados, tanto é que a média foi de 1,09 por partida, parecida com a atual.

2014 - 87 gols em 61 jogos oficiais - 1,43 gol por jogo
2013 - 82 gols em 75 jogos oficiais - 1,09 gol por jogo
2012 - 105 gols em 74 jogos oficiais - 1,42 gol por jogo
2011 - 90 gols em 63 jogos oficiais - 1,43 gol por jogo

Para evitar essa marca negativa, o Corinthians ainda terá três partidas (São Paulo, Botafogo e Goiás) para realizar. Será necessário que o time marque pelo menos quatro gols nesses jogos para igualar a média de 1,08, de 2018, que atualmente é a pior da década. Se fizer três ou menos, certamente essa recorde será da temporada 2020. Se fizer os quatro tentos necessários nesses três duelos, registrará uma média de 1,33 gol por jogo, bem maior do que a atual.

A busca por evitar esse número negativo começa neste domingo, às 18h15, quando o Timão enfrenta o São Paulo, na Neo Química Arena, pela 25ª rodada do Brasileirão-2020. O rival nunca venceu no estádio corintiano.

Últimas