Corinthians não evolui, joga mal no interior e se complica ainda mais

Equipe comandada pelo técnico Tiago Nunes ficou no empate, em 1 a 1, com o Novorizontino em mais uma apresentação fraca tecnicamente 

Lance

Lance

Lance

O Corinthians está em um momento delicado no Campeonato Paulista. Na noite deste sábado, o Timão ficou no empate com o Novorizontino, por 1 a 1, e chegou ao seu quinto jogo seguido sem saber o que é vitória no estadual. Mais do que nunca, o alerta está ligado no Alvinegro e o técnico Tiago Nunes se desdobra para conseguir reforços dentro do clube e encontrar soluções para os seus problemas.

TABELA
> Confira a classificação atualizada do Campeonato Paulista

Antes desta partida contra o Novorizontino, o elenco corintiano teve exatos nove dias livres para se aperfeiçoar nos treinamentos no CT Joaquim Grava. A impressão passada depois do duelo no interior paulista é de que a equipe retrocedeu. Isto porque, o Alvinegro fez apresentação ruim neste fim de semana, sem qualquer brilho ou novidade tática. O empate, inclusive, saiu de bom tamanho visto o que o time demonstrou dentro de campo.

Precisando de uma equipe mais combativa e com força na bola aérea, o técnico Tiago Nunes escalou Carlos Augusto como titular na vaga que vinha sendo ocupada por Lucas Piton. O curioso é que o lateral não havia feito nem um jogo oficial sequer nesta temporada. O recém-chegado Éderson e o chileno Ángelo Araos entraram no segundo tempo e também fizeram suas respectivas primeiras partidas em 2020.

Sem soluções no mercado, já que perdeu Michael para o Flamengo e Rony para o Palmeiras, o técnico Tiago Nunes busca encontrar dentro do próprio elenco alternativas para suas ideias de jogo. Vale lembrar que Carlos Augusto e Araos estavam no clube desde o início da temporada, mas foram receber oportunidades apenas agora, no início de março.

Buscando mudanças e, sobretudo, resultados, a comissão técnica do Corinthians fica cada mais vez pressionada. O elenco tem dificuldades para assimilar os novos conceitos, os meio-campistas não estão em sintonia com os atacantes e o time oscila. Na tabela, o Timão chegou ao seu décimo ponto em 27 disputados e corre enorme risco de não se classificar para o mata-mata.

Para uma equipe que iniciou o ano repleta de expectativas positivas com a nova filosofia, o Corinthians vive um pesadelo com apenas dois meses de trabalho. A situação do clube é alarmante e restam apenas três rodadas para o fim da fase de grupos.