Futebol Com Jô e Otero, Coelho busca levar Corinthians a sequência inédita

Com Jô e Otero, Coelho busca levar Corinthians a sequência inédita

Poder de decisão da dupla é trunfo do treinador do Timão para conquistar pela primeira vez duas vitórias consecutivas no Brasileirão, feito que tende a fazer time deslanchar

Lance
Lance

Lance

Lance

Após uma semana cheia para treinamentos, o Corinthians volta a campo nesta quarta-feira, às 21h30, para enfrentar o Sport, na Ilha do Retiro, pela 12ª rodada do Brasileirão-2020. E, para a partida, o técnico Dyego Coelho contará com o retorno de Jô, que conseguiu efeito suspensivo e se juntará a Otero, em dupla de trunfos que pode levar o time a uma sequência inédita na competição.

Até aqui, no Campeonato Brasileiro, o Timão conquistou três vitórias (Coritiba, Goiás e Bahia), nenhuma delas, porém, foi acompanhada de outra vitória em seguida, o que mostra a oscilação da equipe nesses dez jogos disputados desde o início da competição. Diante do Leão da Ilha, haverá uma nova chance de estabelecer pela primeira vez essa sequência tão sonhada pelo clube.

Para atingir esse feito, considerado essencial para a confiança do elenco e para deslanchar no Brasileirão, Dyego Coelho, que disputa sua terceira partida no comando do Corinthians neste ano, terá um retorno importante para o setor ofensivo: Jô, que estava punido por dois jogos, mas conseguiu efeito suspensivo junto ao STJD após já ter cumprido um, contra o Bahia.

Além da importância do jogador em si, de ser um ídolo do clube e de ter um poder de decisão acima da média, o camisa 77 é o pilar de qualquer esquema que for adotado no Timão. Dessa vez ele será inserido em uma alternativa que deu certo no último jogo, mas agora contando com um jogador de área, que não estava disponível diante do Tricolor baiano. Coelho deve repetir o time leve e de muita movimentação ofensiva, proporcionando chances de gol a Jô.

Somado ao trunfo de Jô, o treinador também poderá contar com uma peça que tem se encaixado muito bem na equipe: Romulo Otero. O venezuelano se tornou o dono das bolas paradas corintianas, levando perigo em praticamente todas as suas tentativas, sem contar os chutes de fora da área, que já lhe trouxe um gol. No entanto, segundo o meia, quando não houver uma dessas possibilidades, a ordem de Dyego Coelho é sempre procurar Jô na área.

- Na verdade a gente trata de jogar, de fazer jogadas coletivas, chegada na área com mais força. Meu chute é o melhor que eu tenho, tento quando tem a oportunidade de chutar, depende de cada jogo, a gente vai tocando a bola, jogando coletivamente, se tiver oportunidade de chutar, eu chuto, mas se tem oportunidade de tocar, faço o que o treinador pede, que é chegar na beirada e cruzar a bola para o Jô - explicou Otero em entrevista coletiva na última terça.

Otero chegou ao clube sob o aval de Tiago Nunes, que foi demitido após a derrota alvinegra em Dérbi na Neo Química Arena no início deste mês. O venezuelano, que já começava a despertar a admiração da torcida, teve papel importante no jogo coletivo diante do Bahia, promovido por Dyego Coelho, interino que substitui o antigo treinador. A busca agora é por mais uma vitória.

- Primeiramente agradecer ao Tiago Nunes, porque eu não estaria aqui se não fosse ele. São dois treinadores diferentes. O Coelho estou conhecendo agora, está me passando muita confiança, e a gente está se sentindo bem com ele. Não quer dizer que com o Tiago estava mal. Estamos bem no jogo, tentando jogar coletivo, finalizar muito... Conseguimos uma vitória muito importante, tivemos uma semana muito boa para tentar uma nova vitória.

Atualmente, o Corinthians ocupa a 13ª posição na tabela do Brasileirão com 12 pontos em dez jogos. O time ainda tem um jogo adiado da 1ª rodada a fazer, que será realizado na próxima quarta-feira, dia 30, contra o Atlético-GO, às 21h30, na Neo Química Arena. Com vitórias, o time pode subir na classificação.

Últimas