Com cabeça na Supercopa do Brasil, Jesus retoma trabalho no Ninho

Treinador terá primeiro contato com quinteto de reforços do Flamengo e começa trabalho em 2020 ao lado de comissão técnica no Ninho do Urubu

Jorge Jesus volta a trabalhar no Flamengo esta terça-feira

Jorge Jesus volta a trabalhar no Flamengo esta terça-feira

Lance

Jorge Jesus está de volta ao Brasil e aos trabalhos. Em seu desembarque no Rio de Janeiro, na manhã de segunda-feira, o treinador destacou que teve que "acelerar" sua volta das férias por conta da Supercopa do Brasil, no dia 16 de fevereiro. Pensando nesta decisão diante do Athletico, é que o Mister dará o pontapé inicial no ano de 2020 no Ninho do Urubu nesta terça, ao lado de sua comissão técnica e dos cinco reforços contratados pelo Flamengo até agora.

Gustavo Henrique, Pedro Rocha, Michael, Pedro e Thiago Maia - respeitando a ordem de chegada - estiveram todos juntos no Ninho pela primeira vez nesta segunda. Os quatro primeiros realizaram trabalhos físicos, enquanto o volante, últimos dos atletas a desembarcar no Rio, passou por exames médicos no CT.

O quinteto seguirá respeitando a programação especial preparada para eles até segunda-feira, data da reapresentação do grupo principal do Fla. O objetivo de Mister é ter todo elenco à disposição para conquistar mais uma taça no dia 16 de fevereiro.

- A final da Supercopa fez com que chegássemos mais cedo, porque estava marcada para 27 (de janeiro). Não estávamos à espera de que fosse marcada para duas semanas depois de começarmos a trabalhar. Temos que acelerar nossa preparação - afirmou, antes de projetar o reencontro com os principais nomes do Rubro-Negro:

- Agora é chegar dia 27 e trazer coisas novas aos jogadores para preparar uma temporada tão boa ou melhor que a que já fizemos. Disse uma vez, vou dizer novamente: o maior adversário do Flamengo para o ano vai ser o Flamengo.

Além de uma taça inédita - está será a primeira edição da Supercopa do Brasil, colocando frente a frente os campeões da Copa do Brasil e do Brasileirão na última temporada -, estarão "em jogo" R$ 7 milhões no Mané Garrincha, em Brasília: o campeão embolsará R$ 5 milhões, e o vice ficará com R$ 2 milhões.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.