Com a menor média de idade, Santos volta a apostar nos jovens

Peixe aposta nos jovens no setor ofensivo e tem a menor média entre os grandes; Renyer, com 16 anos é o atacante mais novo 

Técnico ainda tem dúvida sobre os titulares

Técnico ainda tem dúvida sobre os titulares

Lance

Não é novidade para ninguém que o Santos aposta na base para conseguir bons resultados nesta temporada. E o setor que pode validar esta tese é o ataque. O Peixe tem a menor média de idade dos quatro grandes clubes paulistas, com 23,4 anos de média. O São Paulo vem logo atrás com 25,2, seguido de Palmeiras com 25,4, e Corinthians, que tem 26,1 de média.

Leia mais: Com promoção, Santos ganha mais de 4 mil sócios durante a pandemia

O jogador mais jovem no ataque do Santos é Renyer, com 16 'primaveras completadas'. O menino prodígio subiu esta temporada ao profissional do clube, disputando três partidas antes da parada pela pandemia. Já o mais velho é Uribe, que tem 32 anos. Porém, o colombiano está encostado no elenco e não deve ser utilizado por Jesualdo ao longo do ano.

De acordo com o site oficial do Peixe, o elenco conta com onze jogadores no ataque: Renyer (16 anos), Raniel (24), Tailson (21), Lucas Venuto (25), Uribe (32), Marinho (30), Kaio Jorge (18), Eduardo Sasha (28), Yuri Alberto (19), Arthur Gomes (22) e Soteldo (23).

Veja também: Quarentena impõe nova realidade a pais, alunos e educadores de todo o Brasil

Desses jogadores, Raniel, Kaio Jorge, Sasha, Yuri Alberto e Arthur Gomes já marcaram para o Peixe na temporada. Ranil e Sasha, com dois gols cada, são os artilheiros do time no ano.

Porém, o trio de ataque é uma dúvida na cabeça do treinador português. Para se ter uma ideia, Jesualdo repetiu o trio ofensivo em somente cinco partidas das doze disputadas. Kaio Jorge, Tailson, Arthur Gomes e até mesmo Uribe, encostado no elenco, foram testados como titulares. Kaio e Arthur se destacaram e podem ganhar novas chances com o comandante após a volta das competições, ainda sem data para retornar.

Veja os 20 jogadores que mais se valorizaram em 2020 no Brasil