Futebol Chegada de mais dois gringos acirra disputa por vaga entre estrangeiros no São Paulo e indica saídas

Chegada de mais dois gringos acirra disputa por vaga entre estrangeiros no São Paulo e indica saídas

Tricolor tem seis jogadores do exterior disponíveis para apenas cinco vagas

Lance
Lance

Lance

Lance

Perto de anunciar oficialmente as contratações por empréstimo do atacante Nahuel Bustos e do zagueiro Nahuel Ferraresi, o São Paulo conviverá com outro problema até o fim pelo menos do Campeonato Brasileiro: o limite de estrangeiros por equipe nas competições brasileiras.


GALERIA
+ Veja como anda as negociações para as renovações de contrato do São Paulo nesta janela de transferências

Os dois gringos do Grupo City, um argentino e um venezuelano, se juntam aos cinco estrangeiros que já integram o plantel tricolor na atual temporada.

E a disputa só não fica maior por alguns fatores. O principal deles é a contusão do zagueiro Arboleda. O equatoriano passou cirurgia no tornozelo e só deve voltar aos gramados no ano que vem. Uma vaga a mais para os gringos.

Da lista, dois são titulares absolutos do técnico Rogério Ceni: o uruguaio Gabriel Neves e o argentino Calleri. O conterrâneo do artilheiro, Galoppo, chegou como a contratação mais cara da história do clube, cercado de expectativas e deve figurar nos 11 iniciais em breve.

A situação mais crítica é a de Colorado. O volante colombiano chegou sob indicação de Ceni no início o ano vindo de empréstimo do Cortuluá. Mas foi perdendo espaço e é quem deve dar espaço para os dois novos companheiros que chegam ao Morumbi com certa moral. Nos jornais de seu país natal, o retorno ao futebol local no ano que vem já é dado como certo.

As preocupações para não estourar o limite de cinco estrangeiros por jogo no São Paulo, contudo, deverão ficar restritas ao Brasileirão. Bustos e Ferraresi não poderão jogar na Copa do Brasil, enquanto a Conmebol não estabelece limite de gringos para a Sul-Americana.

Confira a situação dos estrangeiro do São Paulo:

Arboleda - zagueiro (Equador)
No clube desde 2017, é titular absoluto. Só que está fora dos gramados após operar o tornozelo. Deve voltar só ano que vem. De contrato renovado, há planos do clube em obter para ele a cidadania brasileira por morar aqui há mais sete anos e assim poupar uma vaga de gringo no plantel.

Calleri - centroavante (Argentina)
Artilheiro da temporada, ídolo da torcida e de contrato renovado. Uma das vagas para estrangeiros é dele e ponto final.

Galoppo - meia (Argentina)
Reforço mais caro da historia são-paulina, chegou cercado de expectativa e é tido como fora de série. Deve ocupar uma das vagas sem problemas por tempo indeterminado.

Gabriel Neves - volante (Uruguai)
​Emprestado pelo Nacional, cresceu absurdamente de produção no segundo semestre e virou titular incontestável. Problema é comprá-lo em definitivo no fim do ano. Há concorrência com outros mercados da América da Sul. E sem negociações abertas até o momento.

Andrés Colorado - volante (Colômbia)
É o único dispensável da lista. Emprestado por um clube local, chamou a atenção de Ceni pela altura. Entretanto caiu de produção ainda no início do Brasileirão. E depois que se contundiu não conseguiu sequer entrar com regularidade nas partidas. É quase certa sua saída.

Os infiltrados

Moreira (Portugal) e Éder (Itália)
Jogadores com dupla nacionalidade, que atuam (ou atuaram) pelas seleções de seus segundo país, mas não contam como estrangeiros por autorização da CBF.

TABELA
> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Confira todos os jogos da Copa do Brasil-22
> Confira todos os jogos da Copa Sul-Americana-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

Últimas