Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Casos de racismo na Espanha são sancionados de forma polêmica por federação local

Cheikh Sarr, goleiro do Rayo Majadahonda, foi alvo de injúrias raciais em partida da terceira divisão espanhola

Futebol|

Lance
Lance Lance (Lance)

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) informou, nesta quarta-feira (3), punições no caso de racismo ocorrido na terceira divisão do futebol local. Durante partida da Primera Federación, o goleiro Cheikh Sarr, do Rayo Majadahonda, foi alvo de ofensas racistas por torcedores do Sestao River, reagiu às injúrias ao invadir a arquibancada para brigar com um dos aficionados, e acabou sendo expulso.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Conforme comunicado pelo órgão, a punição atingiu tanto o Sestao quanto o próprio Sarr. O arqueiro acabou sendo suspenso por duas partidas, por ter realizado 'conduta contrária a boa ordem esportiva', pelo ato de tirar satisfações. Já o Rayo, que não deu segmento ao duelo após o incidente, foi declarado como perdedor do jogo por W.O., além de ter três pontos deduzidos na tabela e precisar pagar uma multa de mais de 3 mil euros.

O clube da casa, por sua vez, também foi sancionado, e terá que jogar duas partidas com portões fechados, além de ter sofrido multa duas vezes maior do que o Majadahonda. Em suas redes sociais, Cheikh agradeceu o apoio de torcedores ao redor do mundo.

Publicidade

➡️Brasileiro pode ser vendido pelo Tottenham, que vai em busca de 'novo Harry Kane', afirma jornal

- Minha filha merece um mundo melhor, onde não haja racismo. Devemos lutar por todos os nossos filhos, para que isso venha a se tornar um problema do passado. Nem eu nem ninguém deveria escutar insultos racistas, é inadmissível. A minha reação também foi, e deixei de pensar no coletivo. Mas quero agradecer às demonstrações de apoio e solidariedade que recebi do meu time, companheiros, torcedores e amantes do futebol ao redor do mundo - afirmou o goleiro.

Publicidade

Veja o momento do caso de Sarr:

Um segundo caso de racismo ocorrido no último final de semana na Espanha também teve sanções. No duelo entre Getafe e Sevilla, o lateral Acuña e o técnico Quique Sánchez Flores, ambos do time andaluz, foram alvo de injúrias no Coliseum Alfonso Pérez; os donos da casa precisarão pagar 27 mil euros de multa e atuar com portões fechados por três partidas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.