Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Capitão, Marçal vira uma das referências e peça-chave no esquema de Luís Castro no Botafogo

Lateral-esquerdo tomou conta da posição em seis meses de clube e tem sido importante na marcação, nas saídas de bola e na construção...

Futebol|

Lance
Lance Lance

Com as ausências de Gatito e Carli, ambos lesionados, o Botafogo ganhou um novo líder dentro e fora de campo. Trata-se do lateral-esquerdo Fernando Marçal, que com sete meses de clube se tornou uma referência no elenco e praticamente tomou conta da posição. Desde o início do Carioca, o experiente jogador recebeu a faixa de capitão e tem dado conta do recado ao orientar os companheiros, algo recorrente em sua carreira.

+ Veja as novidades do Botafogo no mercado da bola

- Me sinto parte desse grupo. Sou feliz com que me vejam como peça importante dentro do grupo. Sempre fui capitão nos times pelos quais passei sem a braçadeira. Agora é só mais uma peça (a braçadeira) importante. Estou feliz de ser capitão do time enquanto Gatito e Carli não estão jogando - ressaltou, antes de completar:

- Sou sempre um líder dentro de campo, costumo tentar ajudar meus companheiros. No início falamos do Jeffinho (que deixou o clube nesta segunda-feira). Gosto de ser esse capitão, falando com meus colegas, tentando ajudar e mostrando os caminhos pela experiência que tenho. Para mim, é só mais um acessório - concluiu.

Publicidade

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca

Além da liderança, o jogador praticamente tomou conta da lateral-esquerda e não deixou espaços para qualquer disputa. Na reserva, o jovem Hugo ainda não conseguiu ter a sequência que gostaria para brigar pela posição de forma concreta. No setor, se tornou uma peça-chave na construção ofensiva do Alvinegro e sobe frequentemente para fazer triangulações e cruzamentos buscando Tiquinho Soares.

Publicidade

O lateral chegou com a Premier League no currículo e muita experiência no Velho Continente. Antes de assinar, o Botafogo não conseguia encaixar a marcação por este setor com Hugo e Daniel Borges revezando por ali. O jogador se adaptou rapidamente e mostrou credenciais para conquistar a torcida sendo forte na marcação e experiente para saber o momento de subir para o apoio.

Tanto que apareceu como elemento surpresa na primeira partida do elenco principal neste Estadual e foi responsável pelo primeiro gol da equipe na competição, diante do Volta Redonda. Com força física e qualidade na saída de bola, consegue se impor e preencher bem seu setor para dar liberdade ao ponto na frente. Isso aconteceu em 2022, quando fez uma dobradinha com Jeffinho, dando condições do jovem se arriscar nos duelos individuais.

Publicidade

Ao longo da carreira, o atleta passou pelas divisões de base do Grêmio, mas logo se transferiu para o futebol português. Por lá, defendeu as cores de Torrense, Nacional e Benfica. Em seguida, teve passagens por Gaziantepspor, da Turquia, e Guingamp, da França. Entre 2017 e 2020, esteve no elenco do Lyon, e por último no Wolverhampton. Textor sempre viu qualidades no jogador, que se adaptou ao futebol brasileiro, e foi certeiro na análise.

- Eu me sinto em casa, acho que o clube me abraçou de uma maneira que realmente me fez me sentir em casa desde o início. Obviamente foi muito mais fácil chegar, desempenhar meu papel e fazer meu trabalho com esse acolhimento tanto do clube quanto da torcida - frisou

Publicidade

+ Botafogo pede novo prazo para quitar parcelas de janeiro e fevereiro do Regime Centralizado de Execuções

Com três vitória seguidas, o Alvinegro volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h, no Estádio Luso-Brasileiro. para medir forças com o Nova Iguaçu. A partida é válida pela sexta rodada, e a equipe soma nove pontos, na terceira colocação, com um jogo a menos em comparação com a dupla Fla-Flu na tabela.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.