Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Busca redenção? Assistência de Igor Gomes em vitória do São Paulo causa reação na torcida e em Casares

O jogador entrou em campo contra o Ceará nos minutos finais da partida, mas foi responsável pelo lance que gerou o gol de Bustos, sendo ovacionado pela torcida presente

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

Das vaias à uma busca por redenção? O papel de Igor Gomes no último domingo (18), na vitória do São Paulo por 2 a 0 contra o Ceará, causou uma reação contrária a que estava sendo vista nas últimas partidas que a cria de Cotia esteve em campo.

Galeria

> ATUAÇÕES: Calleri volta a marcar, e Bustos “desencanta” em vitória do São Paulo

Tabela

Publicidade

> Veja tabela do Campeonato Brasileiro

Isso tudo porque o jogador entrou no final do confronto e foi o responsável pela assistência que deu origem ao segundo gol da partida, marcado por Bustos. Na ocasião, aproveitou um lançamento de Marcos Guilherme e deu um ótimo passe para o argentino, que aproveitou e mandou direto para as redes.

Publicidade

Ao término da partida, Igor Gomes teve seu nome ovacionado pela torcida são-paulina presente na Arena Castelão - algo que é visto como novidade se analisar cenários recentes.

O meia viveu um ‘inferno astral’ no último mês. Tudo se intensificou contra o Atlético-GO, pela semifinal da Copa Sul-Americana. Contra o Dragão, na Serra Dourada, já não fazia um bom jogo. Contestado pela torcida e claramente sem confiança, cravou sua expulsão aos 40 minutos do primeiro tempo, após uma falta em cima de Edson, que gerou seu segundo cartão amarelo. Assim, além de deixar a equipe com um a menos em campo, já ficou indisponível para o jogo de volta, disputado no Morumbi e que classificou a equipe para a grande final do continental.

Publicidade

No começo de agosto, na derrota por 2 a 0 contra o Flamengo no Morumbi, o atleta deixou os gramados sob vaias da torcida. Desde então, seu desempenho não agradava.

Assim, contestado pelos torcedores e visivelmente abalado, chegou a ‘tomar um chá de banco’ nos jogos mais recentes - algo que não é muito comum ao tratar do atleta.

Dos 51 jogos que disputou nesta temporada, foi utilizado como reserva em oito. Destes oito, três casos foram recentes: contra o Fortaleza, o Cuiabá e, no último domingo (18), contra o Ceará. No duelo com o Flamengo, pela semifinal da Copa do Brasil, sequer entrou.

De acordo com estatísticas erguidas pelo ‘Anotações Tricolores’, o jogador é o terceiro com mais minutos em campo desta temporada (3.565), estando atrás somente de Rodrigo Nestor (3.616) e Calleri (4.085).

Com a assistência de domingo (18), chegou a dez na temporada, mas com somente um gol marcado. No último ano, somou seis assistências, mas com três gols.

Com a tentativa de se recuperar nas vésperas da final da Copa Sul-Americana, que acontece no dia primeiro de outubro contra o Indenpendiente Del Valle, e ainda sem conversas sobre uma renovação de vínculo, a cria de Cotia gerou reações em companheiros de equipe, dirigentes e no próprio Rogério Ceni.

De acordo com apurações do LANCE!, o treinador chegou até a se reunir com alguns membros de torcidas organizadas para conversar sobre o jogador - que passou a receber uma forte pressão. Em coletivas de imprensas recentes, saiu em defesa do atleta diversas vezes.

– O máximo que posso dizer para ele é que já fui vaiado aqui e sobrevivi. Situações distintas, jovens, tem um futuro indefinido aqui. Vai ter que ter forças e saber lidar com a situação. A gente precisa dele em determinados jogos, e ele tem que ter cabeça boa. Vai ter que reverter isso com gol, assistência. participação e jogo decisivo. A cada minuto que tiver em campo, vai ter que reverter. Lamento que ele passe por isso. Ele não foi o jogador que menos rendeu em campo, mas são estigmas que carregamos na via – disse após o empate com o Corinthians no Morumbi, há duas semanas.

Julio Casares, presidente do São Paulo, também se manifestou. Nesta segunda-feira (19) realizou uma postagem em suas redes sociais onde mostrava imagens do jogo com o Ceará e enfatizava Igor Gomes tendo o nome cantado pela torcida. Na publicação, o dirigente chegou a sair em defesa ao atleta também.

- Parabéns torcedor são-paulino. É momento de união. Igor Gomes é um grande profissional e revelado na nossa base. Que bonito o reconhecimento. Seguimos - disse Casares em seu Instagram sobre o meia.

Já seus companheiros de equipe também demonstraram apoio, mesmo em meio a esta fase complicada. Durante a zona mista, na Arena Castelão, Calleri - artilheiro e autor de um dos gols da vitória - comentou sobre o período que vive Igor Gomes.

O argentino destacou que não cabe a ele mudar a ‘cabeça dos torcedores’, mas ressaltou que mesmo com dez minutos em campo, foi essencial para o placar final. A cria de Cotia entrou aos 83 minutos de jogo.

- Tentar mudar a ideia dos torcedores, mas se vocês olharem como ele trabalha. Hoje, entrou 10 minutos, não falou nada desde que foi expulso. Foi até Cuiabá, entrou, foi importante para nós, agora entrou e deu uma assistência. É um cara muito trabalhador e precisamos dele - disse Calleri.

Entretanto, ainda nada foi conversado a respeito do futuro do jogador. Seu atual vínculo com o Tricolor paulista termina em março do próximo ano. O LANCE! adiantou que o meia recusou a primeira proposta feita pelo Tricolor e quer uma valorização salarial.

Ainda que não tenha retomado seu posto como titular, uma busca por uma possível redenção é essencial a esta altura da temporada. Isso porque o Tricolor guarda dois grandes desafios: a busca pela taça da Copa Sul-Americana e por - pelo menos - encerrar o Campeonato Brasileiro entre os oito primeiros colocados.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.