Futebol Braz, do Flamengo, diz que não falou com Jesus e destaca: 'Não vou ficar aqui esperando o Benfica perder'

Braz, do Flamengo, diz que não falou com Jesus e destaca: 'Não vou ficar aqui esperando o Benfica perder'

O VP de futebol confirmou que Jesus é uma opção, mas disse que pode retornar ao Brasil com outro treinador definido

Lance
Lance

Lance

Lance

Nesta terça-feira, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, conversou ao vivo com o jornal "SIC Notícias", de Portugal, sobre Jorge Jesus. O dirigente, novamente, disse que o treinador é uma opção, mas garantiu que ainda não conversou com ele. Braz também ressaltou que não esperará ou torcerá para Benfica perder os jogos decisivos contra o Porto, que acontecem ainda neste mês.

> Flamengo 'ganha' trunfo em busca do novo treinador; entenda

- Eu estou sendo direto para você. Eu não vou ficar aqui esperando ou torcendo para o Benfica perder ou para o Jorge perder o jogo. O Jorge Jesus sempre será uma opção, mas hoje ele está com contrato. E isso não é problema porque quando o Luiz Felipe Vieira foi ao Brasil, ele (Jesus) estava sob contrato. Então, ele pode ser uma opção, é uma opção desde que ele esteja aberto para isso - disse Braz.

- E em nenhum momento eu encontrei o Jorge Jesus, eu preciso ter essa credibilidade. Em nenhum momento falei com o Jorge Jesus até agora em respeito ao Benfica, pelos jogos que ele tem, em respeito até pelo Jorge - completou o VP.

Braz também revelou que pode retornar de Portugal ao Brasil com outro treinador definido. O VP ainda destacou que trata do assunto junto com o presidente Rodolfo Landim e o diretor executivo Bruno Spindel e que, com calma, pensam nas atitudes que precisam tomar.

- Eu posso até voltar de Portugal antes com outro técnico resolvido. Isso aí eu estou tratando, estou junto com meu presidente, no Brasil, definindo, estou com Bruno Spindel, que é o diretor executivo. A gente vai pensar com calma para tomar as atitudes que tem que tomar - contou.

Por fim, Marcos Braz foi questionado se já teria o voo de volta ao Brasil marcado. Ele respondeu que sim, mas ressaltou que "a gente pode mudar todo momento".

Últimas