Botafogo tem virada histórica e está na final da Liga Sul-Americana

Liderado por Jamaal Smith, cestinha do jogo, Alvinegro supera desvantagem de dezessete pontos no quarto período, supera Ciclista Olímpico e garante vaga na final da competição

Lance

Lance

Lance

Não faltou drama, mas o Botafogo se garantiu na final da Liga Sul-Americana de basquete. Nesta quarta-feira, a equipe comandada por Léo Figueiró superou o Ciclista Olímpico-ARG no Ginásio Vicente Rosales, casa do time estrangeiro, por 68 a 67 e terminou a fase semifinal da segunda competição mais importante do continente na primeira colocação do Grupo B.

O Alvinegro, agora, se juntará ao Corinthians em uma final completamente brasileira. O primeiro jogo, com mando da equipe carioca, está marcado para o dia 5 de dezembro, ainda com local a definir - o Ginásio Oscar Zelaya, casa do Glorioso, precisa de 1000 lugares para sediar uma final continental.

O segundo jogo, marcado para o dia 12, e o terceiro, caso necessário, serão realizados no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo, já que o Timão possui uma melhor campanha na Sul-Americana. É campeã a equipe que vencer duas partidas. Vale ressaltar que será a primeira final continental dos dois times.

O JOGO
​Botafogo e Ciclista Olímpico fizeram um jogo eliminatório. Ambos haviam derrotado Nacional-URU e Salta-ARG, as duas outras equipes da chave, e garantiria a vaga na final quem vencesse na última rodada. Não à toa, o equilíbrio marcou os dois primeiros quartos, com a equipe argentina indo para o intervalo com uma vantagem de 33 a 30.

O Botafogo assumiu uma estrategia de apostar nas bolas de longa distância. Só no primeiro tempo, o time de Léo Figueiró arremessou 20 vezes para três pontos, mas o aproveitamento não foi satisfatório. Pelo lado argentino, os chutes de média e longa distância deram resultado.

O terceiro período foi marcado por um apagão do Botafogo. O Ciclista voltou com um aproveitamento preciso nas bolas de três - a equipe estrangeira chegou a fazer quatro arremessos seguidos de longe - e abriu larga vantagem no placar. O Alvinegro foi para os últimos dez minutos de partida perdendo por dezessete pontos.

Foi aí que entraram em cena as referências do Botafogo. Liderados por Jamaal Smith, Arthur e Cauê Borges, o Alvinegro limitou o rival a apenas 11 pontos no último período e, com bolas decisivas do armador norte-americano, chegou à virada que parecia improvável. No fim, a emoção e a comemoração tomaram conta dos atletas e da comissão técnica.