Botafogo espera R$ 4 milhões do Flamengo por ação de Willian Arão: 'Vai ter que pagar', diz dirigente

Carlos Eduardo Pereira, vice-presidente do Alvinegro, afirmou que ainda aguarda pagamento por ação vencida no TST em relação ao meio-campista e o Rubro-Negro

Lance

Lance

Lance

O Botafogo ainda espera o pagamento da ação vencida sobre o processo de Willian Arão. O clube de General Severiano alegou, no final de 2015, que o meio-campista não cumpriu a cláusula de renovação automática com a equipe ao se transferir para o Rubro-Negro.

Desde então, o Glorioso buscou, na Justiça, indenização por parte do Flamengo e do jogador. Em outubro do ano passado, o Botafogo conquistou, junto à Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), o direito de R$ 4 milhões junto ao Rubro-Negro. Em transmissão ao vivo realizada ao "Canal do Nicola" na última terça-feira, contudo, Carlos Eduardo Pereira, VP Geral do Alvinegro, ainda aguarda pelo pagamento.

- O Botafogo ganhou o processo do Willian Arão, não tinha dúvida que iria ganhar, mas não recebeu. Perdemos aqui embaixo e ganhamos lá em cima, no Supremo. Pediram um recurso de revista que não vai mudar a decisão dos ministros. Não tenho dúvidas que o contrato do Arão prevê que é o “Simpático” (Flamengo) que vai ter que pagar essa conta - afirmou o dirigente.

Willian Arão jogou no Botafogo em 2015 e foi um dos destaques na campanha do título da Série B do Campeonato Brasileiro. Em dezembro, o clube havia depositado o valor de R$ 400 mil referente à renovação automática do meio-campista, mas o jogador devolveu o valor ao clube e buscou a rescisão na Justiça. Com a vitória, assinou posteriormente com o Flamengo.

O Botafogo buscou o Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT-RJ), mas perdeu as duas primeiras instâncias para o jogador. O departamento jurídico do Alvinegro, portanto, buscou o TST e ganhou o recurso.