Futebol Bom, barato e sem Rogério Ceni? O que pode ser do São Paulo sem a vaga para a próxima Libertadores

Bom, barato e sem Rogério Ceni? O que pode ser do São Paulo sem a vaga para a próxima Libertadores

Com dívidas de quase R$ 700 milhões, elenco será ainda mais modesto caso não haja a conquista de um lugar na principal competição do continente

Lance
Lance

Lance

Lance

O pior aconteceu. O São Paulo perdeu a final da Copa Sul-Americana para o Independiente del Valle, do Equador, e agora lutará por uma vaga na próxima Copa Libertadores através do Campeonato Brasileiro. Mas para uma torcida acostumada neste ano aos tropeços (do Paulistão à Copa do Brasil), o pior já é imaginado. E a ausência do Tricolor na principal competição continental pode trazer reformulações profundas para 2023.


+ Relembre todas as derrotas do São Paulo em finais continentais

Sim, publicamente o presidente Julio Casares fala em planejamento e continuidade do projeto do futebol tricolor para o próximo ano. Mas nos bastidores, conforme o LANCE! apurou, o clima após a derrota em Córdoba (Argentina) é de despedida para algumas das peças do elenco.

E é esse o ponto que preocupa conselheiros e pessoas influentes do São Paulo. Como ficará a motivação de parte do elenco para buscar algo no Brasileirão, sabendo que não ficarão? Internamente, a questão foi tratada antes mesmo da final. E por isso a cúpula do futebol interrompeu as negociações para renovação de alguns contratos se encerrando. O objetivo era não gerar desgaste desnecessário. Mas e agora?

Por mais que o Tricolor venha a comemorar o lucro da temporada, superando metas desportivas e somando verbas com vendas de revelações de Cotia na Europa, há planos para apertar ainda mais os gastos caso a vaga na Libertadores não venha. São quase R$ 700 milhões em dívidas.

E é nesse cenário que o técnico Rogério Ceni deixa seu futuro em aberto, por mais que tenha renovado o contrato para 2023. Uma proposta para assumir um projeto esportivo melhor que o do São Paulo o faria deixar o Morumbi? Há nos bastidores não uma certeza, mas ideia de que isso é possível.

Ceni até pediu a renovação com alguns dos veteranos do elenco, como Reinaldo, Miranda e Rafinha. Mas a ideia é aguardar uma definição de calendário. Se não quiserem esperar, podem sair. Do outro lado da moeda, a austeridade prometida afasta nomes jovens, como Luizão e Igor Gomes, cujo contratos se encerram mas as renovações estão completamente distantes.

Como ficará o elenco do São Paulo para 2023:

Reinaldo
Tem contrato até o final do ano e propostas de Fluminense e Grêmio. Internamente, o São Paulo definiu que não alterará a proposta feita e não entrará em leilão pelo jogador.

Éder
Não terá o contrato renovado.

Miranda
Apesar das declarações públicas da diretoria favoráveis à permanência, a negociação está travada.

Igor Gomes
Não deve renovar o contrato, que acaba em março.

Luizão
Não deve renovar o seu contrato, que acaba em janeiro.

Gabriel Neves
Clube exercerá opção de compra.

Colorado
Não terá o empréstimo renovado.

Marcos Guilherme
Não deverá ter o contrato renovado, que acaba em dezembro.

Rafinha
Apesar da cláusula contratual que obriga a renovação do vínculo por mais um ano caso participe de 60% dos jogos, não deverá ficar.

Jandrei
Apesar de ter contrato até 2023, não deverá permanecer.

> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

Últimas