Futebol Bicampeão como jogador, Raí tropeça na Liberta como diretor do São Paulo

Bicampeão como jogador, Raí tropeça na Liberta como diretor do São Paulo

Tricolor foi eliminado precocemente da Copa Libertadores em 2019 e em 2020 sob a gestão de Raí. Tendência é de que o diretor de futebol não permaneça no cargo no próximo ano 

Lance
Lance

Lance

Lance

Raí é um dos maiores ídolos da história do São Paulo, sobretudo pela sua importância na conquista do bicampeonato da Copa Libertadores em 1992 e 1993. Entretanto, a atuação do ex-jogador no comando do departamento de futebol do clube do Morumbi deixa a desejar. Afinal, pelo segundo ano seguido, o Tricolor é eliminado da principal competição de clubes da América do Sul de forma precoce.

Na última temporada, o São Paulo registrou a pior campanha de sua história na Copa Libertadores ao ser despachado para o Talleres, da Argentina, ainda na fase preliminar do torneio. Neste ano, o Tricolor entrou direto na fase de grupos graças ao seu desempenho no Brasileirão e voltou a decepcionar caindo na fase de grupos com uma rodada de antecedência para o encerramento.

Na última quarta, na Argentina, a equipe comandada por Fernando Diniz perdeu para o River Plate, por 2 a 1, e foi eliminada. Em 15 pontos possíveis, o São Paulo somou apenas quatro (26,7% de aproveitamento). Com isso, o clube deve se contentar com a vaga na Copa Sul-Americana, desde que não perca para o Binacional, do Peru, na última rodada.

Contratado para o cargo de diretor-executivo de futebol no fim de 2017, Raí tem sido o responsável pelo departamento de futebol do São Paulo nos últimos três anos. No período, o Tricolor chegou próximo de conquistar o Paulistão, no ano passado, mas foi derrotado para o Corinthians na decisão. Em 2018, ainda sob o comando de Diego Aguirre, o clube flertou com a possibilidade de vencer o Campeonato Brasileiro, porém perdeu força na reta final.

Como o clube passará por eleições em dezembro e um novo presidente será nomeado (Julio Casares e Roberto Natel são os candidatos), a tendência é de que Raí não permaneça no comando do futebol na próxima temporada. Desta forma, o ídolo da torcida tricolor nos anos 1990 tem o Brasileirão, a Copa do Brasil e possivelmente a Sul-Americana para cravar positivamente seu nome na história do São Paulo.

Últimas