Bernardo Silva comenta sobre jogo de volta da Champions 'Real Madrid nunca pode ser considerado morto'

Nesta quinta, o português participou do programa 'Ace pela La Futbolería' falou sobre o confronto contra os espanhóis e teceu elogios ao seu atual treinador Pep Guardiola

Lance

Lance

Lance

Apesar da vantagem após vencer o Real Madrid por 2 a 1 fora de casa no confronto de ida das oitavas da Champions, Bernardo Silva considera que o segundo jogo será muito difícil e nada está decidido. O português participou do programa 'Ace pela La Futbolería', falou sobre o confronto contra os espanhóis e teceu elogios ao seu atual treinador Pep Guardiola.

- Tudo está aberto. Quando você joga contra um time como o Madrid, nada está decidido. Vimos muitas rodadas de qualificação mudando nos últimos anos. Veja o Barça no ano passado, que venceu o Liverpool por 3 a 0 e depois perdeu por 4 a 0. Nunca se sabe. É um bom resultado e nos colocamos em uma boa posição para nos qualificarmos para os trimestres. É um jogo muito difícil que temos que jogar e ainda estamos focados - reiterou o atleta, e em seguida completou.

- Claro que não! Presume-se que nenhuma equipe esteja morta e muito menos Madri, que venceu 13 Copas da Europa. Os jogadores de Madrid têm uma experiência nesta competição que ninguém mais tem, então não podemos pensar que já vencemos - destacou.

Ao chegar ao Manchester City vindo do Monaco em 2017, o português cresceu sob o comando de Pep Guardiola e até o momento fez 29 gols em 144 partidas. Durante a entrevista, ele elogiou seu atual clube e a maneira como Guardiola conduz a equipe.

- A maneira de Guardiola de assistir futebol é muito diferente de todos os treinadores que eu tinha antes. Quando cheguei, tive tempo de me adaptar, de entender tudo o que queria e aprendi muito. A melhor decisão da minha vida foi vir à cidade para aprender todos os dias com Guardiola e com todos os meus colegas - salientou, e em seguida completou.

- De um garoto que eu sonhava em jogar nas melhores ligas e o Premier estava lá. Sonhei com isso e, quando terminei em Mônaco, vencendo a liga francesa e chegando às semifinais da Liga dos Campeões e a temporada foi tão boa, pensei que era um bom momento para tentar algo novo e a verdade é que o escolhi muito bem porque Todas as pessoas do clube, a equipe, os jogadores e os fãs me receberam muito bem e eu estou muito bem aqui - finalizou.

O jogador também relembrou sua passagem pelo Benfica. Na época, ele não teve muitas chances com o técnico Jorge Jesus e disse que não guarda mágoa do atual comandante do Flamengo. Paralelo a isso, Bernardo destacou a confiança que tinha no técnico Leonardo Jardim, em sua passagem pelo Monaco.

- Eu nunca guardo rancor contra ninguém. Todos os treinadores têm suas opções e preferências. Naquela época, o treinador do Benfica não contava comigo e eu tive que continuar minha vida. Tomei uma decisão muito boa: tocar em Mônaco, onde passei três anos incríveis que me deram a oportunidade de estar no City com Pep agora e até agora tem sido magnífico - e completou em seguida.

- Todos os treinadores têm maneiras diferentes de assistir ao jogo e há quem prefere um tipo de jogador e outros escolhem jogadores com outras características. Tive a sorte de ter Jardim em Mônaco e outros portugueses, como Ricardo Carvalho e Moutinho, que me ajudaram muito no começo. Em Mônaco, tudo foi muito bom para mim - finalizou.