Futebol Bahia massacra o Melgar, vence por 4 a 0 e avança na Sul-Americana

Bahia massacra o Melgar, vence por 4 a 0 e avança na Sul-Americana

Após perder o jogo de ida, Tricolor fez excelente primeiro tempo e levou a melhor diante dos peruanos. Próximo rival é o Unión Santa Fe

Lance
Gilberto comemora gol do Bahia em goleada sobre o Melgar

Gilberto comemora gol do Bahia em goleada sobre o Melgar

Lance

O Bahia está nas oitavas de final da Sul-Americana. Na Arena Fonte Nova, o Tricolor venceu o Melgar por 4 a 0 e reverteu a vantagem do rival, que havia ganhado a ida pela vantagem mínima.

Na próxima fase, Mano Menezes e seus comandados encaram o Unión Santa Fe-ARG.

O jogo
Se o Bahia precisava marcar gols, a bola aérea foi a principal arma do time comandado por Mano Menezes. Com apenas 19 minutos, Fessin e Gregore aproveitaram as cobranças de escanteio e colocaram o Tricolor em vantagem.

Sem sofrer nenhum tipo de incômodo, o Esquadrão de Aço manteve o ritmo e chegou ao terceiro através de Fessin, que enfileirou a zaga rival e estufou as redes.

Antes do intervalo, Gilberto recebeu na cara do goleiro e com categoria anotou o quarto gol do time Tricolor.

Mesmo sem forçar, o Bahia controlava as ações da etapa final. Quando acelerava o ritmo, o time de Mano Menezes chegava na cara do gol e teve uma chance incrível com Saldanha. Após passe de Nino, o atacante ficou sozinho para completar. Sem goleiro, ele conseguiu jogar para fora.

BAHIA 4 X 0 MELGAR

Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Data-Hora: 05/11/2020 – 21h30
Árbitro: Cristian Garay (CHI)
Auxiliares: Raúl Orellana(CHI) e José Retamal (CHI)
Cartões amarelos: Deneumostier (MEL)
Gols: Fessin (11’/1ºT) Gregore (19’/1ºT) Fessin (33’/1ºT) Gilberto (34’/1ºT)
BAHIA: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore (Ronaldo, aos 30/2ºT), Elias e Daniel (Rodriguinho, aos 17/2ºT); Fessin (Alesson, aos 30/2ºT), Elber (Rossi, aos 17/2ºT) e Gilberto (Saldanha, aos 12/2ºT). Técnico: Mano Menezes.
MELGAR: Cáceda; Fuentes (Miffilin, aos 32/2ºT), Ibáñez (Rabanal, aos 17/2ºT), Deneumostier e Reyna; Tandazo (Dani Cabrera, aos 21/2ºT), Míguel e Joel Sánchez; Amoroso, Vidales (Arakaki, aos 17/2ºT) e Arce (Irvén Ávila, ao 0/2ºT). Técnico: Marco Valencia.

Maradona luta para driblar mais um drama; veja histórico do ídolo

Últimas