Futebol Auxiliar do Zenit, William de Oliveira revela desejo antigo na contratação de Nino: 'Sempre esteve no radar'

Auxiliar do Zenit, William de Oliveira revela desejo antigo na contratação de Nino: 'Sempre esteve no radar'

Defensor deixou o Fluminense para viver primeira experiência na Europa

Lance
Lance

Lance

Lance

Um dos líderes do Fluminense em 2023, Nino foi anunciado como novo reforço do Zenit na última semana. O atleta chega para repor a saída de Robert Renan, que foi emprestado ao Internacional para 2024.

Em entrevista ao Lance!, William de Oliveira, auxiliar técnico do clube russo, afirmou que o zagueiro estava no radar da equipe há alguns anos. O assistente também comemorou a contratação do defensor na janela de janeiro.

➡️ Tudo sobre o Tricolor agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! Fluminense

- O Nino é um nome que sempre circulou na nossa lista até porque nós o acompanhamos bastante. Posso citar vários exemplos, como quando a gente contratou Wendel, Claudinho. Foram jogadores que acompanhamos antes das contratações e que estavam sempre juntos em jogos da Seleção Olímpica. Participaram da Olimpíada do Japão. O Nino sempre esteve no radar, mas por uma ou outra razão, as negociações não começaram antes. Por eu ser brasileiro, eu tenho algumas informações, mas não tenho participação nas negociações. Estamos precisando de um jogador com as características de líder na nossa linha defensiva e tem tudo para nos ajudar a buscar nossos objetivos.

William também citou as principais características de Nino que chamaram a sua atenção e a do Zenit. Nesta semana, a dupla deve deixar o Brasil com destino a Abu Dhabi para iniciar uma pré-temporada, enquanto o Campeonato Russo está paralisado por conta do inverno.

- Claro que a gente tenta observar os jogadores em todos os aspectos, até mesmo fora de campo. A gente sempre tenta fazer um grupo forte, com pessoas de caráter correto. O Nino não é diferente. É um jogador que demonstra ser uma pessoa muito séria, muito profissional e essas são as características que buscamos. Por ser capitão do Fluminense e ter vencido títulos, isso eleva ainda mais a confiança que ele sente. E isso será importante para a gente. Temos um elenco jovem. O Nino já passou por bastante coisa e está em uma excelente idade. Até mesmo pelo Robert (Renan), que emprestamos (ao Internacional), pois ele precisava de mais rodagem e fomos atrás de um atleta mais experiente para nos ajudar nesse aspecto de mais confiança e liderança dentro de campo.

Entre janeiro e fevereiro, o Zenit realizará alguns como forma de preparação para o retorno do Campeonato Russo e da Copa da Rússia. Na principal competição nacional, o clube de Nino ocupa a vice-liderança com dois pontos de desvantagem para o Krasnodar.

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS DE WILLIAM DE OLIVEIRA, AUXILIAR TÉCNICO DO ZENIT:

CHEGADA NO ZENIT

- Não diria que entramos tarde até porque o Nino sempre interessou a comissão técnica. Tem que ter um aval da diretoria e do departamento de scouting, mas é um jogador que sempre interessou. Os representantes do jogador têm uma boa relação com o clube e isso facilitou a negociação. Posso dizer que estamos bem contente e o Nino fez uma excelente escolha. Se você não for para as quatro principais ligar, o Zenit é o seu melhor destino, com uma estrutura fantástica, uma cidade linda. Todos que jogaram, sabem do que estou falando. Tenho certeza que ele será muito feliz.

DESTAQUES DO FLUMINENSE

- O time do Fluminense se destacou muito pela última Libertadores. Alguns se destacaram mais que outros, como o próprio Nino, Arias, do John Kennedy, que fez gols decisivos. Sobre interesse, não tenho mais informações, mas todos sabem da qualidade do Arias e acredito que muitos clubes estejam interessados na possibilidade de contratá-lo. Mas até contratar é um longo caminho. Temos mais que esperar para que lado vai a situação.

NINO TITULAR?

- Ninguém tem cadeira cativa no time. A gente tenta formar um grupo muito forte, com jogadores de qualidade. Temos bastante sul-americanos, brasileiros. O Nino é um nome forte, tem tudo para ser titular, mas tem sempre a concorrência interna. Vamos fazer de tudo para se firmar e mostrar o seu melhor futebol. É um ano que está sendo um pouco diferente, atualmente estamos na vice-liderança e não queremos perder a oportunidade de brigar por esse título. O Nino chega para nos ajudar a estar no topo.

ADAPTAÇÃO

- A gente tem uma legião grande de brasileiros. A adaptação é facilitada pela maneira como o clube trata os jogadores. O Zenit tem uma estrutura que auxilia muito nessa adaptação. A nossa comissão também tem eu, que sou brasileiro, um preparador físico que é italiano, muitos membros falam espanhol. Essa questão foi facilitada, pois temos os brasileiros que auxiliam e uma estrutura. A diferença que ele vai sentir vai ser no clima, mas não vejo mais a dificuldade de antes, como quando eu vim pra Rússia em 2009 sozinho. Esse problema no Zenit está excluído. Na parte tática e técnica, vou tirar todas as dúvidas, ensinar a maneira como jogamos, pois temos alguns princípios, mas que o Nino vai tirar de letra.

Últimas