Futebol Athletico vence por 2 a 0 e afunda o Botafogo na zona de rebaixamento

Athletico vence por 2 a 0 e afunda o Botafogo na zona de rebaixamento

Alvinegro até cria chances, mas Salomon Kalou tem noite para esquecer; Furacão aproveita chances e 'sonha' com a Libertadores

Lance
Athletico-PR ainda busca uma vaga na próxima Libertadores

Athletico-PR ainda busca uma vaga na próxima Libertadores

Lance

Felicidade de um lado e aflição do outro. O ano de 2021 começa de uma forma muito diferente para torcedores de Botafogo e Athletico Paranaense. Nesta quarta-feira, o Furacão bateu o Alvinegro por 2 a 0 no Estádio Nilton Santos, em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Renato Kayzer e Léo Cittadini balançaram as redes.

Assim, o drama contra a Série B continua para o Botafogo. Na 19ª colocação, a equipe comandada por Eduardo Barroca continua com 23 pontos e não diminui a diferença para tentar sair da zona de rebaixamento - atualmente em cinco pontos, mas que ainda pode ser aumentada de acordo com o decorrer da rodada.

O Furacão chegou a 37 pontos e subiu para a 10ª posição na classificação - ainda podendo descer com os seguintes jogos da 28ª rodada. Desta forma, o Athletico Paranaense começa a olhar para a parte superior da tabela: são sete pontos de diferença para o Palmeiras, primeiro clube no G6.



As equipes não terão muito tempo para descansar. O Botafogo volta aos gramados já no próximo domingo para enfrentar o Vasco, às 20h30, em São Januário, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Um dia antes, às 19h, o Athletico Paranaense também terá um clássico: pela frente medirá forças com o Coritiba no Couto Pereira.

TOMA LÁ DA CÁ
​A partida começou equilibrada, com cada equipe tentando exercer o próprio estilo de jogo. O Botafogo tinha maior posse de bola e tentava pressionar o Athletico Paranaense, que respondia com jogadas de contra-ataque e saídas em velocidade pelos lados do campo.

O Furacão assustou logo aos 12 minutos de jogo, quando Renato Kayzer acertou a trave após cabeçada em uma cobrança de escanteio. Não demorou muito para o Botafogo responder, quando Kalou recebeu com liberdade na área, limpou a defesa, mas finalizou por cima do gol de Santos. Os dois times, portanto, tiveram chances reais de marcar ainda no primeiro terço da etapa.

NA SEGUNDA VEZ...
O Botafogo tinha a bola por mais tempo, mas o Athletico soube o que fazer melhor com a posse. Em um lance de transição rápida, o Furacão aproveitou a defesa atrapalhada do Alvinegro e Carlos Eduardo cruzou para Renato Kayzer, que, no meio dos dois zagueiros, teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes, abrindo o placar.

AH, KALOU!
O gol do Furacão não acuou o Botafogo. Pelo contrário, a equipe comandada por Eduardo Barroca continuou com a bola no pé e, diferente de antes, passou a criar chances reais de gol na reta final do primeiro tempo. Salomon Kalou mesmo desperdiçou duas.

Na primeira, logo após o gol do Athletico, Bruno Nazário cobrou falta na direção da área, mas Kalou, sozinho, errou a direção da bola. Na outra, o marfinense finalizou para fora de frente para o gol após um cruzamento vindo do lado esquerdo. Desta forma, o Furacão foi em vantagem para o intervalo.

RELÂMPAGO!
Se o Botafogo saiu de campo empolgado pelas chances criadas no fim do primeiro tempo, tomou um balde de água fria no começo da etapa complementar, já que o Athletico Paranaense aumentou a vantagem com apenas três minutos de bola rolando.

Renato Kayzer saiu da área, fez jogada pelo lado esquerdo e cruzou. Carlos Eduardo disputou com Kanu na pequena área e a bola sobrou no meio do setor para Léo Cittadini, que, sem marcação, deslocou Diego Cavalieri e saiu para o abraço.

POUCAS EMOÇÕES
Após o gol, Eduardo Barroca promoveu alterações ofensivas no Botafogo, mas o goleiro Santos continuou sendo pouco exigido durante a partida. O Alvinegro até tentou ensaiar uma pressão no fim, mas, em geral, teve uma ínfima criação nos últimos 45 minutos. Melhor para o Athletico Paranaense, que conquistou uma vitória importante para visar a parte superior da classificação.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x ATHLETICO PARANAENSE

Data/Horário: 06/01/2021, às 19h15
​Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Helton Nunes (SC)
Árbitro de vídeo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
​Gramado: Bom
​Cartões amarelos: Marcelo Benevenuto, Matheus Babi e Caio Alexandre (BOT); Nikão e Renato Kayzer (CAP)
Cartões vermelhos: -

Gols: Renato Kayzer (0-1, 30'/1ºT), Léo Cittadini (0-2, 2'/2ºT)

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Kevin (Barrandeguy 30'/2ºT), Marcelo Benevenuto, Kanu, Victor Luís; José Welison (Cesinha 30'/2ºT), Cícero (Matheus Babi 5'/2ºT), Caio Alexandre; Bruno Nazário (Lecaros 5'/2ºT), Pedro Raul, Kalou. Técnico: Eduardo Barroca.

ATHLETICO PARANAENSE: Santos; Jonathan (Fernando Canesín 35'/2ºT), Pedro Henrique, Thiago Heleno, Abner; Richard (Alvarado 29'/2ºT), Christian (Felipe Aguilar 21'/2ºT); Carlos Eduardo (Reinaldo 29'/2ºT), Léo Cittadini; Nikão (Khellven 35'/2ºT), Renato Kayzer. Técnico: Paulo Autuori.

Atacante destrói Lamborghini de R$ 2,1 milhões em estrada inglesa

Últimas