Flamengo

Futebol Às ordens de Ceni, Muniz quer mais minutos no Flamengo e diz 'aprender todos os dias com Gabigol e Pedro'

Às ordens de Ceni, Muniz quer mais minutos no Flamengo e diz 'aprender todos os dias com Gabigol e Pedro'

Atuando como referência ou fazendo a recomposição defensiva, Rodrigo Muniz, de 19 anos, espera que as atuações no Campeonato Carioca o deem mais oportunidades no Flamengo

Lance
Lance

Lance

Lance

Rodrigo Muniz espera que os dois gols e os três jogos completos neste início de Campeonato Carioca sejam os primeiros de muitos pelo Flamengo ao longo de 2021. O centroavante, que foi emprestado ao Coritiba na última temporada e é sondado por outros clubes nacionais, encara o Estadual como a oportunidade para conquistar mais espaço no concorrido ataque da equipe de Rogério Ceni, que não vê o jovem só como um "homem de área", destacando a mobilidade.

- Trabalho muito em busca de ganhar mais oportunidades, pois é importante estar preparado quando elas aparecerem. Quando aparecem, sempre busco dar o meu melhor. Ainda sou jovem, então essas partidas ajudam a dar rodagem e experiência no profissional - afirmou Rodrigo Muniz, de 19 anos.

Nesta sexta, no Maracanã, Muniz está mais uma vez à disposição de Maurício Souza. O jogo contra o Resende, às 21h, tem transmissão em tempo real do L!.

> Confira a classificação e a tabela completa do Campeonato Carioca

O desafio de Rodrigo Muniz, contudo, é dos mais difíceis. a concorrência no Flamengo é grande. Hoje, os atacantes que atuam como referência do time de Rogério Ceni são ninguém menos que os Gabriel Barbosa e Pedro. Já Bruno Henrique, Vitinho e Michael são as opções de velocidade do setor rubro-negro.

Mas Muniz vê o lado positivo da situação. Aos 19 anos e integrado ao elenco profissional de forma definitiva em 2021, o camisa 43 procura assimilar as características e aprender com os companheiros e concorrentes da posição.

- São grandes jogadores, com história no futebol brasileiro, passagem por Europa e convocações. O Gabi tem uma movimentação muito boa saindo da área e o Pedro segura bem a bola e faz um excelente pivô. É sempre bom trabalhar com os melhores, pois todos os dias você aprende um pouco.

Confira outras respostas do atacante Rodrigo Muniz, do Flamengo, ao LANCE!:

Em janeiro, Ceni justificou as substituições feitas dizendo que você é capaz de fazer uma recomposição defensiva melhor do que Pedro e Gabi. Como avalia a questão? Sente-se confortável também fazendo essa função de recomposição?

Procuro sempre observar bastante taticamente e aprender. O Rogério sempre busca o melhor de cada jogador. Ninguém melhor do que ele para avaliar as características de cada um. Procuro ajudar da melhor maneira, pois hoje o futebol exige muitas funções de cada atleta. No ataque quero sempre fazer gols, pois esse é o principal objetivo do centroavante, seja saindo mais da área ou como referência.

Como é o contato com os companheiros de ataque e outros líderes técnicos do elenco no dia a dia de treinos e jogos do Flamengo?

Procuro sempre conversar com algumas pessoas, aprender, observar e pegar referências. Willian Arão, Diego e Bruno Henrique são os que mais converso, pedindo conselhos para poder evoluir como atleta e como pessoa.

Para essa temporada, você pretende buscar seu espaço no estrelado Flamengo ou vê com bons olhos um novo empréstimo para ganhar mais minutos?

A passagem pelo Coritiba, apesar de rápida, foi ótima. De muito aprendizado, evolução e pude jogar. Eu procuro focar sempre onde estou, no meu momento. E deixo meus agentes tratarem disso, pois eles sabem o que vai ser melhor pra mim, juntamente da minha família. Estou no Flamengo, muito feliz, e vou continuar meu trabalho em busca de novas oportunidades por aqui.

Últimas