Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Arsenal empata no fim, vence Manchester City nos pênaltis e conquista a Supercopa da Inglaterra

Rodri e Kevin de Bruyne desperdiçaram suas cobranças; o português Fábio Vieira marcou o último dos Gunners

Futebol|Do R7


Lance
Jogadores do Arsenal celebram vitória nos pênaltis (Foto: Glyn KIRK / AFP)

Na tarde deste domingo, o Arsenal bateu o ManchesterCity nos pênaltis e conquistou a Supercopa da Inglaterra após empate em 1 a 1 no tempo normal. Já na segunda etapa, o garoto Cole Palmer, que havia entrado no lugar de Haaland, marcou um lindo gol e abriu o placar; Leandro Trossard, nos acréscimos, arriscou de fora da área e contou com desvio em Akanji para deixar tudo igual. Na disputa de penalidades, De Bruyne e Rodri desperdiçaram suas cobranças e Fábio Vieira consagrou os Gunners como campeões.

+ Confira todas as informações da Copa do Mundo Feminina

Com o resultado, os londrinos chegaram ao seu 17º título, o quinto em dez anos. Apenas o Manchester United tem mais, com 21 conquistas. Já o City ficou com o terceiro vice nas últimas três temporadas, já que havia sido derrotado pelo Leicester em 2021 e pelo Liverpool no ano passado.

+ Torça pela nossa Seleção Feminina com camisas a partir de R$29,90

Publicidade

Veja os cinco principais lances do confronto

!POR POUCO! O primeiro lance de perigo do City seria aos 13 minutos. Haaland recuperou a posse de bola no ataque, deixando para Kovacic achar bom passe para Rodri na intermediária. O autor do gol do título da última Champions arriscou, a bola deu um leve desvio em Declan Rice e passou raspando o gol de Aaron Ramsdale.

Publicidade

!BLOQUEADO! O Arsenal respondeu sem muita demora. Aos 24, Ben White fez grande jogada pela direita e cruzou rasteiro na área. Kai Havertz apareceu para dominar, girar sobre a marcação e bater pra ótima defesa de Ortega Moreno. No rebote, Gabriel Martinelli chegou batendo de chapa, buscando o canto, mas a bola explodiu na barriga de John Stones.

!GOLAÇO! Palmer, em sua segunda oportunidade, não decepcionou. Phil Foden acelerou jogo pelo meio e tentou passe para o jovem de 21 anos, mas a defesa cortou. A sobra foi de Kevin de Bruyne, que acertou cabeçada na direção de Palmer. A aposta de Guardiola, que entrou no lugar de Haaland na segunda etapa, ajeitou para a esquerda, como no lance anterior, mas desta vez, acertou o ângulo de Ramsdale e abriu o placar.

Publicidade

!PAREDÃO! Aos 36 minutos, Julián Álvarez fez grande jogada pelo meio e achou um belo passe para Phil Foden. O meia inglês finalizou e Ramsdale, com o calcanhar, fez grande defesa, mandando pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio, De Bruyne mandou fechado e o arqueiro londrino voltou a salvar após desvio na primeira trave.

!NO APAGAR DAS LUZES! O Arsenal foi para a pressão final em busca do empate e foi recompensado pela vontade. Em cobrança de Saka, a zaga afastou inicialmente; o ponta inglês pegou a sobra e deixou de lado com Trossard. O meio-campista belga deu um corte seco em Álvarez, bateu de perna esquerda e contou com um desvio em Akanji para igualar tudo. Nos pênaltis, De Bruyne parou no travessão, Rodri parou em Ramsdale e quem parou com a taça, que parecia distante, foram os Gunners.

Como foi o primeiro tempo?

A metade inicial de partida teve um certo domínio por parte do Manchester City de Pep Guardiola, que teve boas chances com Rodri e Julián Álvarez, mas não conseguiu converter em gol. Aos poucos, o Arsenal de Arteta foi gostando do jogo e tomou algumas ações perigosas na velocidade do trio ofensivo Saka, Martinelli e Havertz. Porém, a efetividade do alemão como centroavante não apareceu, perdendo duas boas oportunidades e mantendo o zero no placar.

E a segunda etapa?

Em uma configuração semelhante ao primeiro tempo, o Arsenal iniciou em um ritmo mais lento, enquanto os comandados de Guardiola voltaram melhor. A ousadia do treinador em tirar Haaland, estrela do time, a princípio não era a melhor opção, mas deu certo: Cole Palmer, de 21 anos, entrou e marcou um lindo gol com assistência de Kevin de Bruyne para abrir o placar. O Arsenal pouco pressionou depois, mas nos acréscimos, aos 56 minutos, empatou com um gol de Trossard, após finalização que desviou em Akanji.

E a disputa na marca da cal?

Os três primeiros pênaltis batidos pelo Arsenal foram todos convertidos com muita precisão, por Odegaard, Trossard e Saka. Logo no primeiro, De Bruyne desperdiçou sua cobrança, batendo no travessão. Bernardo Silva bateu muito bem e deixou o seu, mas Ramsdale parou a batida de Rodri e Fábio Vieira chutou no alto, sem chances para Moreno, registrando o nome dos Gunners no título pela 17ª vez.

Segue a assombração!

O Arsenal venceu a Community Shield pela quinta vez em dez anos, tendo vencido todas as finais que disputou, sendo a segunda no período contra o City. Já os mancunianos, por outro lado, têm sofrido com a competição: são três vices seguidos, tendo Leicester, Liverpool e agora os Gunners como carrascos da trajetória.

+ Com falha de goleira, Holanda bate África do Sul e avança para as quartas de final da Copa do Mundo Feminina

FICHA TÉCNICA

Arsenal 1(4)x(1)1 Manchester City

Data e horário: domingo, 6 de agosto de 2023, às 12h (de Brasília)

Local: Wembley Stadium, em Londres (ING)

Arbitragem: Stuart Attwell (árbitro), Tim Wood e Dan Robathan (auxiliares), John Brooks (quarto árbitro), Michael Salisbury e Neil Davies (VAR)

Cartões amarelos: Thomas Partey, Gabriel Magalhães e Kai Havertz (ARS); Julián Álvarez (MCI)

Gols: Leandro Trossard (ARS), aos 101'; Cole Palmer, aos 76' (MCI)

Pênaltis convertidos: Martin Odegaard, Leandro Trossard, Bukayo Saka e Fábio Vieira (ARS); Bernardo Silva (MCI)

Pênaltis perdidos: Kevin de Bruyne e Rodri (MCI)

ARSENAL (Técnico: Mikel Arteta)

Aaron Ramsdale; Ben White, William Saliba, Gabriel Magalhães (Emile Smith-Rowe) e Jurrien Timber (Kieran Tierney); Martin Odegaard, Declan Rice (Eddie Nketiah) e Thomas Partey; Bukayo Saka, Kai Havertz (Fábio Vieira) e Gabriel Martinelli (Leandro Trossard)

MANCHESTER CITY (Técnico: Pep Guardiola)

Ortega Moreno; Kyle Walker, Rúben Dias e Manuel Akanji; John Stones e Rodri; Bernardo Silva, Mateo Kovacic (Kevin de Bruyne), Julián Álvarez e Jack Grealish (Phil Foden); Erling Haaland (Cole Palmer)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.