Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Arias, do Fluminense, recebe elogios de jornais colombianos: 'Determinante'

Jogador dá a assistência que garante a vitória da Colômbia sobre a Venezuela

Futebol|

Lance
Lance Lance

Enquanto o Fluminense não volta a campo, tem jogador do time sendo destaque na seleção. É o caso de Jhon Arias, da Colômbia. O jogador foi titular na partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026, e deu a assistência para o gol que garantiu a vitória da equipe. O camisa 21 do Tricolor recebeu elogios de torcedores e jornais colombianos.

- Além de Luis Díaz, John Arias também foi essencial para o jogo contra a Venezuela. O atacante do Fluminense, estrela no futebol brasileiro, foi determinante pelos lados do campo, quando teve forte participação em todo o jogo. Arias também criou a jogada do gol, dando assistência a Borré com um cruzamento perfeito ao meio da área depois de grande jogada de Jorge Carrascal - escreveu o Jornal "El Espectador".

+ Já pensou em ser um gestor de futebol? Participe da nossa Masterclass com Felipe Ximenes e descubra oportunidades

Arias esteve em campo até metade do segundo tempo, quando saiu aplaudido. Nas redes sociais, os torcedores também exaltaram a boa exibição do meia-atacante. A "Caracol Radio" descreveu sua participação na partida como fundamental.

Publicidade

- Néstor Lorenzo conseguiu confirmar seu 11 ideal e com um par de mudanças, conseguiu o objetivo que buscava: vencer a Venezuela no início das Eliminatórias. Entre suas peças fixas está Jhon Arias que foi titular e jogou 75 minutos até que James Rodríguez o substituiu. O meio-campista do Fluminense deu dinamismo à equipe e foi indispensável para a conquista do resultado.

Se para muitos Arias é peça fundamental no esquema de Néstor Lorenzo, outros não gostaram da performance do jogador no primeiro tempo, quando atuou pelo lado esquerdo. Na segunda metade, pela direita, ele fez a diferença. Essa é a opinião de Gabriel Meluk, do site "El Tiempo".

Publicidade

- O que aconteceu no primeiro tempo? Com a mesma formação que ganhou da Alemanha por 2 a 0 no último amistoso, a saída e a tendência da bola estavam em poder de Mina e Lucumí, os voluntariosos zagueiros, mas que não tem a qualidade de Beckenbauer; e a aposta ofensiva era o jogo pelos lados, que ficou travado. Nem Luís Díaz e Machado pela esquerda, nem Cuadrado e Muñoz pela direita tiveram clareza e nem se atrapalharam. E o jogo por dentro foi inexistente: Uribe, Arias e Borré eram fantasmas. Venezuela jogava confortavelmente - declarou Meluk, que ainda completou:

- Para o segundo tempo, Lorenzo voltou a campo com Carrascal no lugar de Cuadrado. Um detalhe que não é pequeno: Carrascal antes que James e Quintero, e apesar de ter sido o último a chegar na delegação por problemas no voo. A bom entendedor... E na primeira jogada do segundo tempo, Carrascal, um sim que pensa e sabe fazer saídas de jogo, abriu para Arias na direita, que esteve no lugar que está acostumado (e onde estava Cuadrado), e acertou um cruzamento certeiro para cabeçada limpa de Borré. 25 segundo e pronto!

Antes de retornar ao Fluminense para a partida contra o Vasco, no dia 16, Jhon Arias deve entrar em campo contra o Chile, na terça-feira (12), às 22h30, também pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.