Futebol Aposta nos Moleques de Xerém: Fluminense já utilizou 16 atletas criados em sua base no Brasileirão

Aposta nos Moleques de Xerém: Fluminense já utilizou 16 atletas criados em sua base no Brasileirão

Com a boa campanha na competição, o técnico Odair Hellmann tem usado um dos maiores orgulhos da torcida e um dos trunfos do clube: a juventude e qualidade de sua base

Lance
Lance

Lance

Lance

Um dos maiores orgulhos da torcida do Fluminense é a fábrica de talentos de sua base, que tem rendido bons frutos e dado muitas alegrias. Com um novo surto de Covid-19 no elenco, o clube teve que apostar novamente nos Moleques de Xerém com destaque para nomes como Calegari, André e Marcos Paulo. Até o momento, o Tricolor já utilizou 16 jogadores criados em sua base no Brasileirão.

+ Confira e simule a classificação do Campeonato Brasileiro

Diante do RB Bragantino, na última segunda, no Maracanã, foi a vez do meio-campista Martinelli sentir o gosto de estrear nos profissionais com a camisa verde, branco e grená. Apesar do empate, o jovem mostrou talento e bastante personalidade. Além disso, ele revelou que espera aproveitar outras oportunidades e frisou a importância da equipe sub-23, que disputa o campeonato de aspirantes.

- Estou aqui para ajudar o Fluminense, sei que a oportunidade vai chegar mais vezes como chegou agora. Sou um cara muito tranquilo e estou com a cabeça tranquila. Vou continuar trabalhando, a oportunidade vai chegar de novo e eu tenho que estar preparado para responder à altura - disse o jovem em coletiva de imprensa.

- Acho muito importante essa transição, Da base ao profissional. É um degrau alto, então é bom ter etapas. O jogador vai criando confiança, vai ficando mais tranquilo para estrear no profissional. Tenho minha cabeça muito tranquila, sei que tenho evoluído bastante, tenho trabalhado muito. A oportunidade vai chegar mais vezes e eu pretendo estar sempre pronto para ajudar a equipe - completou.

Ao disputar uma vaga para a próxima edição da Copa Libertadores, o time dirigido por Odair Hellmann tem feito uma boa campanha, e a torcida tricolor já sonha com voos ainda mais altos. Só neste Brasileirão, o técnico utilizou Igor Julião, Luiz Henrique, André, Martinelli, Marcos Paulo, Wellington Silva, Marcos Felipe, Digão, Calegari, Daniel, Wisney, Nascimento, Miguel, Caio Paulista, Christian e Evanilson, todos revelados pelo clube.

- O sonho de todo "Moleque de Xerém" é jogar pelo profissional, é estar sempre aqui no time de cima, então é uma felicidade enorme. Tivemos uma ótima formação em Xerém, com ótimos profissionais. A importância de lá para o Fluminense é gigantesca. Todos os anos são revelados grandes jogadores. O trabalho lá é muito bem feito e creio que renderá muitos frutos ainda - destacou Calegari ao site oficial do clube.

Confira quantos jogadores da base cada clube utilizou no Brasileirão 2020

1º - Fluminense - 16 atletas (Igor Julião, Luiz Henrique, André, Martinelli, Marcos Paulo, Wellington Silva, Marcos Felipe, Digão, Calegari, Daniel, Wisney, Nascimento, Miguel, Caio Paulista, Christian e Evanilson);

- Flamengo - 16 atletas (César, Hugo Souza, Gabriel Batista, Otávio, Natan, Noga, Thuler, Matheuzinho, Ramon, Pepê, Richard, Yuri, Lincoln, Gomes, Lázaro e Guilherme Bala)

- Santos - 16 atletas (Ivonei, João Paulo, Ângelo, Derick, Lucas Lourenço, John, Alex, Lucas Veríssimo, Marcos Leonardo, Sandry, Kaio Jorge, Anderson Santos, Wagner Leonardo, Lucas Lourenço, Alison, Tailson);

4º - Vasco - 13 atletas (Lucão, Talles Magno, Andrey, Bruno Gomes, Miranda, Cayo Tenório, Juninho, Vinicius, Lucas Santos, Tiago Reis, Henrique, Ricardo e Gabriel Pec);

5º - Athletico-PR - 12 atletas (Vitinho, Santos, Bruno Leite, Khellven, Christian, Jajá, Vinícius Mingotti, Lucas Halter, Pedrinho, Bento, João Victor e Kawan);

- Botafogo - 12 atletas (Caio Alexandre, Kanu, Marcelo Benevenuto, Marcinho, Luís Henrique, Saulo, Rhuan, Davi Araujo, David Sousa, Ênio, Hugo e Matheus Nascimento);

7ª - São Paulo - 11 atletas (Diego, Brenner, Luan, Gabriel Sara, Walce, Igor Gomes, Helinho, Rodrigo Nestor, Liziero, Antônio Galeano e Toró);

- Goiás - 11 atletas (Vinicius, Heron, Miguel, Breno, Daniel, Gabriel Rodrigues, Sandro Moraes, Jefferson, David Duarte, Pedro Marinho e Heron);

9ª - Palmeiras - 10 atletas (Patrick de Paula, Gabriel Menino, Danilo, Wesley, Gabriel Veron, Gabriel Silva, Renan, Marcelo José, Fabrício e Lucas Esteves);

- Grêmio - 10 atletas (Pepê, Jean Pyerre, Matheus Henrique, Darlan, Isaque, Ferreira, Rodrigues, Ruan, Rildo e Guilherme Azevedo);

11º - Internacional - 9 atletas (Heitor, Johnny, Bruno Fuchs, Zé Gabriel, Pedro Henrique, Rodrigo Dourado, Leonardo Muchacho, Bruno Praxedes e João Peglow);

12º - Sport - 8 atletas (Mikael, Ewerthon, Juba, Rafael, Adryelson, Chico, Ronaldo e Mailson);

- Corinthians - 8 atletas (Lucas Piton, Xavier, Gustavo Mantuan, Roni, Gabriel Pereira, Ruan Oliveira, Fágner e Jô);

14º - Coritiba - 7 atletas (Nathan, Igor Jesus, Luiz Henrique, Henrique Vermudt, Pablo Thomaz, Natanael e Guilherme Biro);

- Atlético -MG - 7 atletas (Talison, Gabriel, Gustavo Henrique, Wesley, Calebe, Sávio, Marquinhos);

16º - Bahia – 5 atletas (Alesson, Saldanha, Marco Antônio, Matheus Bahia e Ramires);

17º - Ceará – 4 atletas: (Vitor Jacaré, Gabriel Lacerda, Rick e Kelvyn);

18ª - Red Bull Bragantino - 1 atleta (Chrigor);

19º - Atlético-GO - 1 atleta (Victor Leque).

20º - Fortaleza - 1 atleta (Luiz Henrique).

Últimas