Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Após rebaixamento pelo Ceará, Messias tenta repetir Durval no Santos

Zagueiro campeão da Libertadores chegou ao Peixe após rebaixamento pelo Sport

Futebol|

Lance
Lance Lance

O zagueiro Messias chegou ao Santos e vem participando da pré-temporada. Com aval do técnico Odair Hellmann, o defensor foi contratado mesmo após momentos turbulentas em 2022 enquanto esteve no Ceará, clube que defendeu por quase dois anos. Aos 28 anos, ele pode se inspirar em um velho conhecido da torcida santista.

Severino dos Ramos Durval da Silva, popularmente conhecido como Durval, chegou ao Santos em 2010, pedido pelo então técnico Dorival Jr. O jogador estava no Sport, de Recife, clube em que viveu uma temporada ruim: foi rebaixamento para Série B do Brasileiro, ficando na última colocação.

Apesar de chegar com pouco destaque e com desconfiança pelo ano mau do Sport, Durval conquistou a titularidade e foi peça importante nos títulos da Copa Libertadores de 2011, Copa do Brasil de 2010, no tricampeonato paulista entre 2010 e 2012 e no título da Recopa em 2012. Era conhecido como o zagueiro "de poucas risadas".

O nível mais alto de sua carreira aconteceu no final de 2012, quando foi convocado pelo técnico Mano Menezes para Seleção Brasileira. Ele foi titular no Super Clássico das Américas, e conquistou o título com a camisa amarela no duelo contra a Argentina, em pleno La Bombonera.

Publicidade

Após 247 jogos, sete gols e seis títulos, Durval deixou o Santos no final de 2013 e acertou seu retorno ao Sport. Sete anos depois, no dia 20 de janeiro de 2020, anunciou que estava se aposentando.

A contratação do zagueiro Messias dividiu a opinião da torcida do Santos, de acordo com a enquete realizada pelo DIÁRIO DO PEIXE no Twitter. De 1138 votos, 30,9% desse público aprovou o reforço enquanto outros 34,7% reprovaram e 34,5% não soube responder.

Publicidade

Em sua coletiva de apresentação, porém, o jogador deu a receita para conquistar o carinho dos santistas.

- Acredito que é natural o torcedor ter essa desconfiança. Infelizmente, fui rebaixado com o Ceará, mas espero conquistar essa confiança do torcedor com o dia a dia do trabalho e com os jogos. Ninguém conquista a confiança de ninguém de imediato, por palavras. Quero conquistar a confiança do torcedor com trabalho e jogando bem, conquistando coisas pelo Santos. Tudo que eu falar aqui pode entrar no ouvido do torcedor e sair pelo outro, mas com atitudes e atuações dignas de jogar do Santos acredito que eu possa conquistar a confiança e fazer um trabalho aqui - ressaltou.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.