Futebol Após nova condenação, contrato de Robinho no Santos segue suspenso

Após nova condenação, contrato de Robinho no Santos segue suspenso

Clube aguardará definição final de processo envolvendo o jogador para tomar decisão definitiva se ele poderá voltar a jogar ou não

Lance
Robinho tinha se acertado com o Santos, mas contrato foi suspenso

Robinho tinha se acertado com o Santos, mas contrato foi suspenso

Lance

O Santos manterá a suspensão de contrato de Robinho, condenado em segunda instância pela Corte Italiana por crime de violência sexual, nesta quinta-feira (10). O Peixe aguardará a definição do caso, que será levado para a Corte de Apelação, espécie de Supremo Tribunal Federal na Itália, para tomar a decisão final quanto ao futuro do atleta no clube.

Robinho acertou o seu retorno ao Peixe no dia 10 de outubro, com contrato até fevereiro de 2021, recebendo salário de apenas R$ 1.500 mensais. Porém, seis dias após o anúncio da volta do jogador, o vínculo dele com o Alvinegro foi suspenso devido à repercussão negativa junto aos torcedores e principalmente patrocinadores, que ameaçaram romper os seus contratos com o Santos, caso o atacante permanecesse.

Robinho e o seu amigo Ricardo Falco foram condenados a nove anos de prisão em 2017, por um crime contra uma jovem albanesa, na época com 23 anos, em 2013. O jogador, Falco e um grupo de mais cinco homens teriam praticado sexo sem consentimento com a vitima - os outros envolvidos estão respondendo um processo separado, já que deixaram a Itália durante o curso das investigações.

Em 2014, Robinho, em depoimento à justiça italiana, admito ter mantido relação sexual oral com a jovem, mas de forma consensual. Contudo, a versão do jogador é contraditória. Em transcrições de escutas telefônicas obtidas legalmente na apuração dos fato,s o jogador afirma que a vitima estava tão bêbada que não se lembraria do ocorrido. ​

Como o processo ainda tramita em julgamento, Robinho ainda não é condenado de forma definitiva, mas a defesa do atleta terá apenas mais uma instância para provar a inocência do ex-santista.

Neymar no Barça? Mbappé no Real? PSG dribla assédio por suas estrelas

Últimas