Futebol Após classificação na Copa do Brasil, Vítor Pereira esclarece ambiente do Corinthians e valoriza o elenco

Após classificação na Copa do Brasil, Vítor Pereira esclarece ambiente do Corinthians e valoriza o elenco

Treinador corintiano diz que está em busca do equilíbrio entre se adaptar ao elenco e transmitir as suas ideias

Lance
Lance

Lance

Lance

Em uma semana turbulenta para o Corinthians, eliminado pelo Flamengo na Libertadores e derrotado no clássico contra o Palmeiras, o clube alvinegro foi brindado com uma classificação heroica à semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-GO.

+ ATUAÇÕES: Renato Augusto “garçom”, e Yuri Alberto faz três em classificação do Corinthians

Somado aos resultados ruins dentro de campo, o Timão teve um extracampo turbulento, com protestos vindos das arquibancadas e uma reunião de membros da principal torcida uniformizada corintiana com o técnico Vítor Pereira. Nessas conversas, surgiram situações que apontavam possíveis desavenças entre o treinador e líderes do elenco, em especial o lateral-direito Fagner.

Passado os dias ruins e com respiro em forma de classificação, o treinador corintiano esclareceu o ambiente no clube e valorizou a postura do elenco no triunfo por 4 a 1 sobre o Atlético-GO.

- A resposta tem que ser dada dentro do campo. Dentro do clube o que eu sinto é um ambiente de união, de família, que vai do presidente até a senhora da cozinha e da limpeza. É natural que quando uma liderança é forte não agrade, em determinado jogo, A, B ou C, mas o que une a todos é o Corinthians e os objetivos que o Corinthians está interessado, buscar os resultados possíveis, e eu nunca vi nesse grupo… vi uma cara mais triste, é natural, se está triste é porque não está incomodado, prefiro jogadores tristes por ficarem de fora. Mas não há jogadores que não estejam alinhados ao objetivo do clube - disse Vítor, em entrevista coletiva após a vitória diante do Dragão.

+ Confira a tabela da Copa do Brasil e simule os próximos jogos

- Em uma resposta clara de caráter e união, porque as vezes eu sinto que há pessoas que querem nos dividir, inventam problemas. Se vê se uma equipe tem caráter, tem espírito e está unida com a resposta dentro de campo. Meus jogadores estão de parabéns, porque depois de uma sequência difícil dar uma resposta dessa. Fizemos um grande jogo, de caráter, tático, estratégico, muito bem conseguido, pressionando, que tínhamos que fechar a equipe adversária no campo deles e não fazer o que eles fizeram lá - acrescentou.


O técnico do Timão admitiu que está em busca do equilíbrio na gestão do elenco. Ele entende que têm questões culturais que ele precisa se adaptar, mas que também têm situações que precisa transmitir ao grupo.


- Eu tenho alguma experiência, não é a primeira vez que saio do meu país. Já dei algumas voltas ao mundo. É importante perceber a cultura, não dá para se chegar com ideias fixas e rígidas, mas eu não vim para fazer o que os outros querem. Vim com ideias para implementar. Espero que a equipe evolua na qualidade de jogo, que faça mais gols, pois eu gosto de equipes que façam gols, que pressionem alto. Esse meio termo é onde está a solução. O que estão habituados, que é cultural, e o que eu tenho que fazer para, se não não viria aqui - destacou o comandante corintiano.


Para conseguir reverter um placar adverso de dois gols após duas derrotas doídas foi necessário força mental. E nisso, VP voltou a valorizar todo o ambiente corintiano, dos responsáveis pela preparação aos atletas.


- A experiência de muitos deles ajuda, a experiência do estafe técnico ajuda e o clube ajuda. Neste clube, apesar de sentirmos uma grande cobrança, o que é natural, o ambiente de ajuda e tranquilidade que se vive dentro do CT é para ter um ambiente capaz e se alinhar toda gente a sentido de dar resposta a dois resultados que nos afastou do primeiro lugar e nos tirou da libertadores. Só um clube que tem um ambiente, por isso que estranho quando dizem que há problemas no interior, um clube que não tenha essa estabilidade, essa tranquilidade, que consegue congregar, juntar as pessoas, alinhar as pessoas, chegarem aqui e dar essa resposta. É mérito das pessoas do clube, do presidente, das pessoas do clube que estão lá, e os jogadores que têm capacidade e experiência para dar essa resposta - pontuou Vítor Pereira.

O Corinthians enfrentará o Fluminense nas semifinais da Copa do Brasil. A ordem do mando de campo será decidida nesta sexta-feira (19). Antes, o Timão tem pela frente o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro, neste domingo (21), às 18h, no estádio do Castelão.

Últimas