Futebol Ao L!, Ramires relembra título de Champions com o Chelsea e analisa decisão contra o Manchester City

Ao L!, Ramires relembra título de Champions com o Chelsea e analisa decisão contra o Manchester City

Na temporada 2011/2012, meio-campista brasileiro foi decisivo ao marcar gol contra o Barcelona na semifinal e compara situação do atual time com o campeão

Lance
Lance

Lance

Lance

O Chelsea tem a chance de conquistar seu segundo título de Champions League na história após nove anos do até então inédito troféu no Stamford Bridge. O meia Ramires, que foi decisivo na semifinal do torneio diante do Barcelona em 2012, contou ao LANCE! sobre a sensação de vencer a maior competição de futebol entre clubes.

- Aqueles dias foram mágicos, alguns dos melhores da minha carreira. Disputar a Champions já é algo marcante, levantar a taça então é um sentimento indescritível. Me sinto eternizado na história do Chelsea e do torneio por tudo o que passamos, tendo que conviver com a desconfiança e contestação sobre a nossa maneira de jogar.

> Veja a tabela da Champions League

SEMELHANÇAS

Essa mesma desconfiança também pôde ser vivida na atual temporada, principalmente na primeira metade. Em determinados momentos, a trajetória deste Chelsea se assemelha ao time de Ramires. Assim como os campeões tiveram que trocar de treinador no decorrer da campanha, o atual repetiu a mesma receita. Naquela ocasião, Di Matteo assumiu o posto de André Villas-Boas, enquanto Thomas Tuchel entrou no lugar de Lampard.

- A chegada do Di Matteo acabou sendo fundamental para a conquista do título. Ele teve o mérito de perceber como poderíamos ser um time competitivo e extrair o máximo de cada um individualmente. Sem contar o fato dele conhecer o Chelsea por ter jogado no clube.

Real Madrid x Chelsea - Thomas Tuchel

Real Madrid x Chelsea - Thomas Tuchel

Lance

Chegada de Tuchel é comparada a de Di Matteo (Foto: JAVIER SORIANO / AFP)

Desde que o alemão assumiu o comando do time em janeiro deste ano, a equipe londrina conseguiu bons resultados e mais regularidade. Em 29 partidas, Tuchel conquistou 18 vitórias e apenas cinco derrotas, embora três nas últimas quatro rodadas da Premier League. Ainda assim, Ramires acredita que o treinador tem o time nas mãos.

- O Tuchel também criou essa sinergia na equipe. É difícil segurar um time quando os jogadores compram e acreditam no trabalho do técnico. Me parece que é isso o que está acontecendo nesse Chelsea da mesma maneira como aconteceu com o nosso grupo na conquista da Champions League.

CONFRONTO DE PREMIER LEAGUE
Nesta temporada, os ingleses se enfrentaram em três ocasiões, sendo uma com Lampard no comando e outras duas com Tuchel. O Chelsea conquistou duas vitórias, sendo ambas sob comando do alemão, enquanto o time de Guardiola derrotou os Blues no primeiro turno do Campeonato Inglês. O meia brasileiro espera um duelo equilibrado neste sábado.

- Acredito ser difícil alguém ser pego de surpresa por conta de todo o conhecimento que uma equipe tem da outra. Será um confronto bastante equilibrado e que pode ser resolvido no detalhe. É final, decisão e tudo pode acontecer. Tomara que as coisas possam dar certo para o Chelsea.

Apesar do Manchester City ter vencido a Premier League e a Copa da Liga Inglesa, enquanto os Blues chegaram perto do título da FA Cup, Ramires não consegue enxergar favoritismo para o time que é considerado por muitos o melhor do mundo neste momento.

- O histórico do City e a forma como vem jogando com o Guardiola são coisas que provam que se trata de um time diferenciado, mas final é final. O Chelsea tem título na bagagem, também está jogando um futebol consistente e eliminou o Real Madrid na semifinal, o que eleva e muito a confiança.

LEMBRANÇAS
O brasileiro também relembrou do ano em que conquistou a orelhuda e do gol histórico diante do Barcelona em pleno Camp Nou encobrindo o goleiro Victor Valdés após a equipe catalã abrir 2 a 0 no placar. O tento do jogador dava a classificação aos ingleses para a grande decisão e Fernando Torres confirmou a ida ao empatar a partida e dar números finais ao marcador.

- Considero aquele gol, pelo tamanho do que ele representou na minha vida e na minha história, o momento mais marcante da minha carreira. Se pudesse resumir tudo em um lance, seria esse o meu escolhido. Eu até costumo brincar dizendo que as pessoas lembram que eu fiz o gol, mas até esquecem que fui campeão depois.

Suspenso, Ramires não pôde entrar em campo na histórica decisão diante do Bayern de Munique em plena Allianz Arena, mas conta que viveu aquele momento de maneira única e que estava confiante para a conquista do até então inédito título na história do clube inglês.

- Eu vivi aquele dia como se fosse jogar. Fiquei junto do grupo e apenas na hora da partida que fui para o lado de fora do campo assistir. Eu tinha confiança no título porque acreditava que a nossa vitória sobre o Barcelona, da maneira como foi, não tinha sido em vão. Aquilo tinha que fazer parte de um enredo grande, estava escrito. Foi horrível ficar do lado de fora, pois dá uma sensação de impotência, mas eu estava certo e acabamos campeões.

Neste sábado, às 16h (horário de Brasília), o Chelsea entra no Estádio do Dragão, em Portugal, buscando o segundo título de Champions League da sua história. A missão é dura para o time que encerrou o calendário inglês sem títulos e apenas na 4ª colocação da Premier League, mas a partida promete ser aberta e cheia de emoções.

Últimas