Futebol André comenta adaptação no profissional do Fluminense e trinca de volantes: 'Sabemos chegar na frente'

André comenta adaptação no profissional do Fluminense e trinca de volantes: 'Sabemos chegar na frente'

Volante relembrou os primeiros dias no elenco profissional e afirmou ter orgulho de ser um Moleque de Xerém

Lance
Lance

Lance

Lance

Eleito 'Guerreiro da Rodada' pela torcida após jogo contra a Chapecoense, André concedeu a entrevista à FluTV nesta sexta-feira. O volante comentou as mudanças de posicionamento ainda em Xerém, assim como a adaptação no elenco profissional do Fluminense.

- Na verdade, eu fui descendo [no posicionamento] na base. Eu jogava mais na frente, tinha o hábito de participar, e fui descendo e agora fiquei de volante. Mas quando a gente chega na frente, já está acostumado. Quem aprende nunca esquece - disse.

O Moleque de Xerém também aproveitou para destacar o processo de amadurecimento que vivencia desde as categorias de base. André afirma que as experiências vividas no CT Vale das Laranjeiras contribuíram para a formação do jogador profissional que ele é hoje.

- A gente fica muito feliz. Na verdade temos que amadurecer muito cedo, [estou] desde os 10 anos longe de casa. Isso acaba facilitando o processo de amadurecimento. E quando chegamos aqui [ao profissional], temos que assumir a responsabilidade e jogar. Nos sentimentos muito orgulhosos de poder defender de Xerém.

No profissional desde o Carioca 2021, o volante revelou o nervosismo nos primeiros dias na equipe principal. No entanto, ele afirma que os jogadores mais experientes ajudaram na rápida ambientação.

- Nos primeiros dias que eu subi, fiquei em choque de estar trabalhando com eles. O Fred, principalmente o Ganso, que é um ídolo para mim, o Nene, o Gidão... No começo fiquei meio nervoso, mas a gente acaba se enturmando, principalmente porque eles dão a maior força para nós. A gente fica mais confiante e consegue se desenvolver melhor ainda.

Atuando ao lado de Yago Felipe e Martinelli no meio-campo, o jovem destacou que a capacidade dos três volantes de auxiliarem o setor ofensivo é diferencial para o Fluminense.

- Nosso trio de meio-campo é de volantes, mas eu, Yago e Martinelli temos bastante qualidade e pulmão, para dar força aos companheiros da frente. Quando eles sobem, damos a cobertura e sabemos chegar na frente. Isso acaba facilitando o esquema - afirmou.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

Além das habilidades individuais, André destacou que a participação da trinca de volantes é uma orientação de Marcão, que busca colocar o jogo mais à frente do campo.

- O Marcão dá muito apoio e ele tá sempre frisando de ter um ou dois volantes na área para ajudar os atacantes. Não é todo jogo que eles vão fazer gol e a qualquer momento, com a gente na área, a bola pode sobrar para nós ajudarmos a equipe com o gol - complementou.

Neste domingo, o Fluminense enfrenta o São Paulo, às 20h30, no Maracanã, em partida válida pela 20ª rodada do Brasileiro. A partida será transmitida pelo Premiere e Tempo Real do LANCE!

Últimas